Economia, Notícias

Adiantamento do 13º de aposentados injeta R$ 465 mi na economia do ABC

Adiantamento do 13º de aposentados injeta R$ 465 mi na economia do ABC
Primeira parcela da gratificação natalina será paga até 10 de setembro para 462,4 mil pessoas. Foto: Arquivo

Aposentados e pensionis­tas da Previdência Social co­meçaram a receber, ontem (27), a primeira parcela do 13º salário. No ABC, o adiantamento da gratificação natalina deve injetar R$ 465,7 mi­lhões na economia da região até 10 de setembro, quando termina o calendário de pagamentos referente a agosto.

A segunda parcela será pa­ga juntamente com a folha de novembro, o que deve elevar o montante para R$ 931,5 mi­­­­lhões, segundo estimativa fei­ta pelo Diário Regional com base em dados divulgados pela superintendência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em São Paulo.

Segundo o INSS-SP, têm direito ao benefício nos sete municípios 341,4 mil aposentados e qua­se 121 mil pensionistas, que recebem vencimentos mensais de R$ 2.125 e R$ 1.704, respectivamente.

receber o benefício depois de janeiro de 2018 e, por isso, receberão o 13º proporcional, nem o Imposto de Renda (IR), que será descontado juntamente com a segunda parcela.

A consulta ao extrato com os valores foi liberada na quinta-feira e pode ser feita no site meu.inss.gov.br.

Para isso, é preciso ter senha. O cadastro é rápido e o aposentado poderá conferir logo em seguida quanto vai sacar de abono de Natal.

O extrato traz várias informações sobre o pagamento. É informada a competência, que é o mês a que se refere o pagamento. Neste caso, está sendo paga a competência oito, referente a agosto. Há também a previsão de data em que os valores cairão na conta.

Tem direito ao 13º quem, durante o ano, recebeu benefício previdenciário de apo­sentadoria, pensão por morte, salário-maternidade e auxílios doença, acidente e reclusão. No caso de auxílio-doença e salário-maternidade, o valor do abono natalino é propor­cional ao período recebido.

A primeira parcela do 13º deve ser exatamente igual à metade do benefício mensal para quem já estava aposentado no início deste ano ou antes. Para quem começou a receber um benefício do INSS depois, a partir de feve­rei­ro, por exemplo, o dinheiro li­berado é proporcional.

DÍVIDAS

Para o presidente da Fe­de­ração das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti, a primeira parcela do 13º salário de aposentados será destinada principalmente para o pagamento de dívidas, dada a situação atual de alto endividamento das famílias, ou para a poupança, em função da cautela do consumidor diante das incertezas econômicas.

“Parte do abono dos aposentados deve ir para o consumo, e todo dinheiro é sempre bem-vindo e ajuda quem tem um negócio. Até mesmo se for usado para o pagamento de dívida, isso é positivo porque libera o aposentado para voltar a consumir a prazo novamente”, disse Burti.

O diretor de políticas pú­­blicas da Associação dos Aposentados e Pen­sionistas do ABC, Luís An­­tônio Ferreira Rodrigues, afirmou que a rea­li­dade dos be­neficiários do INSS é bem diferente da ideal.

“Na maioria dos casos, o dinheiro do 13º será usado para o pagamento de dívidas, seja dos beneficiários, se­ja de seus familiares”, comentou Rodrigues, ao destacar que o custo de vida para a terceira idade é elevado e que a crise fez aumentar o número de desempregados que dependem da aposentadoria de seus ascendentes para sobreviver.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*