Economia, Notícias

Acordo garante permanência da Rassini em São Bernardo

Acordo garante permanência da Rassini em São Bernardo
Trabalhadores foram comunicados da aceitação do acordo durante assembleia na portaria da fábrica. Foto: Adonis Guerra/SMABC

Os trabalhadores da Rassini, fabricante de molas para veículos com planta em São Bernardo, aprovaram na tarde desta terça-feira (8) acordo intermediado pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC que garante a continuidade da empresa na cidade. Em março, a indústria havia manifestado a intenção de encerrar as atividades na região e transferir a produção para Nova Iguaçu (RJ).

Segundo o sindicato, o acordo negociado tem validade de quatro anos e, além de confirmar a permanência da Rassini, garante novos investimentos, manutenção de, no mínimo, 271 postos de trabalho, reajuste salarial na data-base (pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor, o INPC, mais 1% de aumento real a cada ano), pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) já negociada e contratação de novos trabalhadores.

O secretário-geral do sindicato, Moisés Selerges, destacou que a organização no local de trabalho foi fundamental no processo. “A vitória só foi possível devido à organização do sindicato. Porém, por mais esforço que fizéssemos, dependíamos de uma resposta dos acionistas no México e no Japão. A resposta positiva veio agora, e essa conquista é de cada um, para ser muito comemorada com seus familiares.”

Salerges destacou ainda que as negociações foram dificultadas pela guerra fiscal travada entre os estados. “Cada região tem um ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) diferente, o que torna a disputa desigual. Por isso, é urgente a reforma tributária no Brasil. Também impactou a falta de política econômica e industrial do governo federal. Foi um processo penoso e difícil”, prosseguiu.

A unidade emprega cerca de 350 trabalhadores, incluindo pessoal com contrato por prazo determinado. “O pessoal estava muito preocupado com a situação. Desde março havia o risco de a empresa sair daqui, em um ambiente de pandemia no país, alto desemprego, falta de política industrial e ataques aos direitos. Essa vitória nos permite respirar mais aliviados”, afirmou o coordenador da Comissão Sindical de Empresa (CSE) na Rassini, Antônio Elandio Bezerra, o Nando.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*