Economia, Notícias

ACIGABC considera ‘inadmissível’ manutenção de quarentena na região

ACIGABC considera 'inadmissível' manutenção de quarentena na região
Bigucci Junior: “Não entendemos os motivos que levaram o governo do Estado a tomar tal atitude”. Foto: Divulgação/ACIGABC

A Associação de Construtores, Imobiliárias e Administradoras do ABC (ACIGABC) recebeu com “profunda indignação” a decisão do governador João Doria (PSDB) de manter os sete municípios em quarentena sem permitir à região a mesma flexibilização nas atividades econômicas concedida à Capital e à maioria das cidades do Interior a partir de 1º de junho.

O plano foi anunciado na última quarta-feira (27) e autoriza o início do processo de flexibilização em 583 das 645 cidades do Estado. Ficaram fora o Vale do Ribeira, a Baixada Santista e a Grande São Paulo (com exceção da Capital), que ainda devem continuar com as restrições atuais.

“Foi com profunda indignação que  ACIGABC  recebeu a notícia de que nossa região obteve tratamento diferenciado da Capital do Estado no que diz respeito à flexibilização gradual da quarentena no Estado. É inadmissível que o ABC seja classificado numa fase de flexibilização inferior à da Capital, uma vez que os números do ABC relativos à pandemia são similares e por vezes melhores que os da cidade de São Paulo”, diz a nota assinada pelo presidente da entidade, Milton Bigucci Junior.

A ACIGABC lembra que a decisão foi recebida com indignação por outras entidades da região, como o Consórcio Intermunicipal.

“Não entendemos os motivos que levaram o governo do Estado a tomar tal atitude. Desta maneira solicitamos que nossos prefeitos, com o apoio das entidades de classe da região, intervenham junto ao governador João Doria para que o ABC também seja incluído na Fase 2 de flexibilização da quarentena a partir de 1º de junho”, concluiu Bigucci Junior.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*