Política-ABC, Sua região

Abstenções, nulos e brancos superam o mais votado em seis cidades

No último domingo (2), mais 800 mil eleitores aptos a votar na região não compareceram às urnas ou decidiram anular ou votar em branco durante o primeiro turno das eleições municipais. Esse total representa alta de 27% na renúncia ao voto na comparação com o pleito de 2012. Neste ano, a soma das abstenções com votos brancos e nulos “venceria” as eleições em seis dos sete municípios.

Em Santo André, por exemplo, a soma supera em 116 mil votos o primeiro colocado Paulinho Serra (PSDB), que obteve 119.540 sufrágios no primeiro turno. O índice de ausências e de votos não contabilizáveis da cidade (41%) se igualou ao de Diadema, onde o candidato mais votado, Lauro Michels (PV), obteve cerca de 42 mil votos a menos que o total de abstenções, nulos e brancos. Em São Bernardo, essa soma superou em 66,8 mil votos o melhor posicionado na primeira etapa da votação, o deputado estadual Orlando Morando (PSDB).

O mesmo cenário se repetiu em Mauá, Ribeirão Pires e São Caetano – que registrou a menor incidência de renúncia ao voto (27%) desta eleição. Rio Grande da Serra, por sua vez, foi o único município em que o candidato mais votado, o prefeito reeleito Gabriel Maranhão (PSDB), obteve mais votos do que a soma das três categorias. O tucano registrou 11.080 votos, contra 6.004 abstenções e 4.507 votos brancos e nulos.

De acordo com a cientista Maria do Socorro Souza Braga, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), o aumento de ausências e votos invalidados reflete o descontentamento dos eleitores com a classe política. “A sociedade tomou uma dimensão ampliada dos padrões de corrupção no país. Claro que já havia antes, mas a população não tinha esse conhecimento. É um fenômeno que deslegitima a democracia. Essa preferência pela abstenção e pelos votos branco e nulo é um recado à classe política, que terá de fazer autocrítica e repensar suas práticas para 2018”, disse.

Capital 

O crescimento do número de abstenções e votos não contabilizados não surpreendeu apenas no ABC. Na Capital, 1,94 milhão de eleitores (18%), não compareceram à votação do primeiro turno, enquanto 788 mil anularam seus votos e outros 367 mil votaram em branco. A soma dos três números supera os 3,08 milhões de votos colhidos pelo prefeito eleito, João Dória (PSDB). Em todo o Brasil, o índice de abstenção atingiu 17,6% do eleitorado, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*