Minha Cidade, Regional, Sua região

ABC volta para a fase vermelha; toque de restrição do governo do Estado será das 20h às 5h

ABC volta para a fase vermelha; toque de restrição será das 20h às 5h. Foto: Governo do Estado de SP
Fonte:  Governo do Estado de SP

Atualizado às 21h30

Os sete municípios do ABC, bem como todo o Estado de São Paulo, regridem para a fase vermelha do Plano São Paulo a partir de sábado (6). O anúncio foi feito pelo governador João Doria, nesta quarta-feira (3). A etapa mais rigorosa da quarentena fica em vigor até o próximo dia 19.

A decisão do governo do Estado é baseada na recomendação de especialistas do Centro de Contingência do coronavírus,  devido ao aumento crescente de casos, internações e mortes causadas pelo coronavírus. A medida foi alinhada em videoconferência entre Doria e os prefeitos  no final da tarde da última terça (3).

Por meio de nota, o Consórcio Intermunicipal informou que “os prefeitos do ABC se reuniram, em assembleia extraordinária e deliberaram que as cidades vão seguir a classificação do go­verno estadual”.

Segundo o Estado, as prefeituras estão liberadas para impor medidas ainda mais restritivas devido à gravidade dos indicadores locais de epidemiologia e capacidade hospitalar, como já ocorre em diversos municípios no interior e região metropolitana da capital.

ABC volta para a fase vermelha; toque de restrição será das 20h às 5h. Foto: Governo do Estado de SP

“Estamos em São Paulo e no Brasil à beira de um colapso na saúde. Isso exige medidas urgentes e coletivas”, afirmou Doria. “São 14 dias de fase vermelha. Vamos enfrentar as duas piores semanas da pandemia no Brasil desde março do ano passado”, acrescentou Doria.

A fase vermelha só permite funcionamento normal de serviços essenciais como indústrias, escolas, bancos; lotéricas, serviços de saúde e de segurança públicos e privados; construção civil, farmácias, mercados; padarias, lojas de conveniência, feiras livres; bancas de jornal, postos de combustível, lavanderias; hotelaria e transporte público ou por aplicativo, entre outros.

Já os comércios e serviços não essenciais só podem atender em esquema de retirada na porta, drive-thru e pedidos por telefone ou internet. Academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, lojas de rua, concessionárias, escritórios e parques deverão ficar totalmente fechados ao público.

Entretanto, o governo manteve as atividades presenciais nas escolas da rede estadual. A frequência presencial não é obrigatória e o ensino remoto será mantido, com aulas transmitidas diariamente pelo Centro de Mídias da Secretaria de Educação do Estado.

As redes municipais e particular têm autonomia para fazer o próprio planejamento, respeitando os limites legais e os protocolos do Plano SP.

O toque de restrição estará em vigor a partir das 20h em todas as regiões do Estado, com recomendação para circulação restrita em vias públicas e fiscalização ampliada até as 5h.

A equipe do governo reforçou que toda a população precisa intensificar as ações pessoais de distanciamento social, uso de máscaras em qualquer ambiente, opção pelo teletrabalho e higiene constante das mãos para mitigar o avanço do coronavírus.

ABC volta para a fase vermelha; toque de restrição será das 20h às 5h. Foto: Governo do Estado de SP

DADOS DA PANDEMIA

A média estadual de ocupação de leitos de UTI Covid-19 chegou a 75,3% na última terça, sendo 76,7% na Grande São Paulo. O total de pacientes internados em estado grave em chegou a 7.415, com média diária de cem novas internações em todas as regiões de São Paulo nos últimos dez dias.

“Isso é algo que jamais vimos. Ainda ontem tivemos o maior número de mortes da história da pandemia em nosso estado, foram 461 pacientes que perderam suas vidas em apenas um dia”, declarou o Secretário de Estado de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Para reduzir a pressão nos hospitais, o Governo de São Paulo vai abrir 500 leitos em março, com 339 em UTIs e 161 em enfermarias. Até o dia 31, serão 8.839 vagas de UTI nos SUS em todo o Estado – antes da pandemia, eram 3,5 mil leitos.

“Isso representa um aumento de 152,5% no total de leitos disponíveis. Só assim poderemos continuar a dar assistência e suporte à vida, mas precisamos muito do apoio de toda a população”, disse o secretário.

NÚMEROS DO ABC

Segundo o Instituto ABCDados (números atualizados às 23h desta terça/02), a região contabiliza 132.914 casos de covid-19 e 4.638 mortes pela doença.

Segundo o instituto, Mauá e Ribeirão Pires estão com taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para covid em 100%. Diadema informou nesta quarta-feira que a taxa de ocupação de leitos exclusivos para coronavírus sob gestão do município é de 96%.

Santo André está com taxa de ocupação (leitos de UTI públicos e privados), segundo o ABC Dados, em 81,1%; São Bernardo com 78% e São Caetano, com 77%. Rio Grande da Serra não tem leitos de UTI para coronavírus.

A média estadual de ocupação de leitos de UTI Covid-19 chegou a 75,3% na última terça, sendo 76,7% na Grande São Paulo.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*