Regional, Sua região

ABC tem duas cidades entre as dez melhores em ranking nacional de gestão do lixo

ABC tem duas cidades entre as dez melhores em ranking nacional de gestão do lixo
Estação de coleta Antonina, em Santo André: cidade lidera ranking na região metropolitana. Foto: Divulgação

Duas cidades do ABC figuram entre as dez com mais de 250 mil habitantes que mais bem administram o lixo que produzem. Santo André saltou sete posições no Índice de Sus­tentabilidade da Limpeza Urbana (Islu) e, agora, ocupa a quinta colocação. São Bernardo subiu seis e assumiu o oitavo posto.

O indicador – que chegou este ano à terceira edição – foi criado pelo Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana (Selurb) e pela consultoria PricewaterhouseCo­opers (PwC) para mensurar a aderência das cidades às metas e diretrizes estabelecidas pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que começou a vigorar em 2010.
Assim como o Índice de De­sen­volvimento Humano (IDH), o Islu varia entre zero e 1. Quanto mais próximo de 1, mais perto está a limpeza urbana do município das recomendações da PNRS.

Santo André obteve a pon­tuação 0,728 e São Bernardo, 0,718. Nos dois municípios, o grau de adesão ao PNRS foi classificado como “alto” – ní­vel atribuído aos municípios com Islu entre 0,7 e 0,799.
Neste mesmo patamar está São Caetano, que recebeu nota 0,747, mas não consta do ran­king porque tem população inferior a 250 mil habitantes.

Neste mesmo patamar está São Caetano, que recebeu nota 0,747, mas não consta do ran­king porque tem população inferior a 250 mil habitantes.

Diadema ocupa a 33ª po­sição com Islu 0,685 e Mauá, a 45ª, com índice 0,677. Fora do ranking, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra têm notas 0,696 e 0,649, respectivamente. As quatro cidades receberam classificação “média”.

Somente em seis cidades com índice superior a 0,8 a ade­são foi classificada como “muito alta”.

O estudo traz os indicadores de quase 3.400 municípios e leva em conside­ração quatro aspectos: Engajamento (porcentual da população atendi­da pelos serviços de limpeza), Sustentabilidade financeira, Re­­cuperação dos resíduos (porcentual de re­cuperação do lixo coletado) e Impacto ambiental (volume de resí­duos destinados incorretamente em relação à população atendida).

Santo André é a cidade mais bem ranqueada da região me­tro­politana e a segunda do Estado, perdendo apenas para Santos (veja quadro acima).
“Estamos elevando a qualidade dos serviços públicos prestados na cidade, tornando Santo André mais sustentável e elevando a qualidade de vida da população. O bom desempenho (no ranking) reflete o planejamento de ações que fazem a diferença na vida dos andreenses”, afirmou o prefeito Paulo Serra (PSDB).

Saneamento

A principal base de dados para o Islu é o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), que disponibilizou neste ano informações referentes a 2016. Naquele ano, Santo André reciclou apenas 8% dos materiais coletados, o que deu ao município nota 0,012 no quesito Re­­cuperação de resíduos.
Porém, a prefeitura diz que, em 2018, a reciclagem está em 30%. Responsável pela gestão dos serviços na cidade, o Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André (Semasa) informou que tem realizado várias ações para ampliar o porcentual, como a implementação do segundo turno das coope­rativas de reciclagem, a criação do Moeda Verde e ampliação do número de estações de coleta (ecopontos), entre ou­tras. (Reportagem Local)

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*