Economia, Notícias

ABC cria 2.074 vagas formais em novembro e tem maior saldo para o mês em oito anos

ABC cria 2.074 vagas formais em novembro e tem maior saldo para o mês em oito anos

As contratações no comér­cio e no setor de serviços pa­ra atender ao aumento da de­man­­da no final do ano impulsio­na­ram o mercado de trabalho do ABC no mês passado.

Em novembro foram criadas 2.074 vagas com carteira assinada na região, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na última quinta-feira (20) pe­­lo Ministério do Trabalho.

Trata-se do quinto saldo positivo (mais contratações do que demissões) seguido e o me­lhor desempenho para o mês desde os 3.306 empregos gerados em novembro de 2010.

De janeiro a novembro, os sete municípios somaram 13.710 postos de trabalho criados, melhor resultado para o período desde 2011. Em 12 meses, o resultado é positivo em 9.440 ocupações.

O ABC deve encerrar o ano com saldo positivo de empre­gos, o que não ocorre desde 2013. Porém, o acumulado ten­de a cair conside­ra­velmente quando forem computados os dados de de­zembro – que, historicamente, é um mês de demissões, porque as empresas dispensam os funcio­­ná­rios temporários con­trata­dos para o final do ano.

O resultado do mês passado foi puxado pelo comércio, que abriu 1.333 vagas, seguido pelos serviços, que criaram 1.104, e pela cons­trução civil, que gerou 261.

O varejo da região está otimista em relação ao Natal deste ano. Reportagem pu­blicada pelo Diário Regio­nal mostrou que entidades e shoppings esperam aumento de até 13% no faturamento da data em comparação ao obtido no mesmo período do ano passado.

No sentido contrário, a in­dústria eliminou 514 empre­gos em novembro, em um mês historicamente de de­mis­­sões no setor, uma vez que a produ­­ção para atender a demanda de fim de ano no varejo ocor­re no terceiro trimestre.

No acumulado de 2018 até novembro, o parque fabril do ABC está positivo em 598 postos de trabalho criados. O setor não sabe o que é terminar um ano no “azul” desde 2011. De 2012 a 2017, fechou 68,3 mil vagas.

REFORMA
Dados do Caged indicam que novembro terminou com a criação líquida de 167 empregos com contrato intermitente no ABC e abertura de outras 54 vagas pelo sistema de jornada parcial. As duas modalidades foram criadas pela reforma traba­lhista, que começou a vigorar há pouco mais de um ano.

O contrato intermitente per­mite às empresas chamar os tra­balhadores apenas quan­­do for necessário e pagar só pelas horas cu­m­pridas. A contratação parcial, por sua vez, prevê jornada de 30 horas semanais, sem horas extras, ou de 26 horas semanais com acrés­ci­mo de até seis horas extras.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*