Economia, Notícias

ABC abriu 2.333 vagas em janeiro, melhor resultado para o mês em 11 anos

ABC abriu 2.333 vagas em janeiro, melhor resultado para o mês em 11 anos
Resultado foi puxado por contratações feitas pela Mercedes-Benz em São Bernardo no início deste ano

O mercado de trabalho do ABC começou 2021 contratando. Puxado pela indústria, os sete municípios registraram saldo líquido (contratações menos demissões) de 2.333 vagas com carteira assinada em janeiro. É o melhor resultado para o mês desde os 3.249 empregos formais gerados em janeiro de 2010.

Os dados integram o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados nesta terça-feira (16), pelo Ministério da Economia. O resultado decorreu de 26.089 admissões e 23.756 desligamentos.

Normalmente, a divulgação do Caged ocorre no final do mês seguinte ao mês de referência, mas desta vez houve maior defasagem – que o Ministério da Economia atribuiu à necessidade de atualização da base usada para cálculo do estoque de trabalhadores formais e à adaptação dos sistemas para recepção dos dados do eSocial.

Com a abertura de 2.333 vagas em janeiro, o estoque de trabalhadores formais existente nos sete municípios subiu para 717.806. Apesar do aumento de 0,3%, o contingente ainda está 1,8% abaixo do estoque de fevereiro do ano passado (730.768), mês anterior ao da chegada da pandemia de covid-19 ao Brasil.

No corte por atividades econômicas, a indústria deu a principal contribuição positiva para o resultado de janeiro, com a abertura de 1.855 vagas. O saldo expressa, principalmente, os 1.007 empregos criados no setor de veículos e autopeças – puxado por contratações feitas pela Mercedes-Benz em São Bernardo no início deste ano, entre temporários e efetivações de aprendizes do Senai.

Também registraram saldo positivo em janeiro a construção, com geração de 583 postos de trabalho formais, puxada pelos segmentos de construção de edifícios (269); e os serviços, com 491 empregos criados, com destaque para atividades de escritório e apoio administrativo (540).

No sentido contrário, o comércio eliminou 596 empregos em janeiro, em um movimento esperado, já que o setor costuma “devolver” em dezembro e janeiro as vagas temporárias abertas antes das festas de fim de ano. No corte por segmentos, o varejo fechou 906 postos de trabalho – resultado parcialmente compensado por ocupações extintas no atacado (181) e no agregado comércio e reparação de veículos (129).

No corte por municípios, São Bernardo registrou o melhor resultado nominal, com a abertura de 1.010 vagas em janeiro, puxado pelas contratações na Mercedes-Benz. Em termos absolutos, o destaque é Diadema, com 489 postos de trabalho gerados e alta de 0,6%. Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra foram os únicos no ABC com saldos negativos, de 103 e 25 empregos extintos, respectivamente.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*