Economia, Notícias

ABC abre 1.098 vagas com carteira em julho e retoma contratações após dois meses

ABC abre 1.098 vagas com carteira em julho e retoma contratações após dois mesesApós dois meses consecutivos de queda no nível de emprego com carteira assinada, o mercado de trabalho do ABC reagiu a voltou a gerar postos formais em julho, mais uma vez favorecido pelo bom desempenho dos serviços.

Entre admissões e demissões, a região gerou 1.098 vagas no mês passado, segundo dados do Cadastro Geral de Em­­pregados e Desempregados (Caged), divulgados ontem (23) pelo Ministério da Economia.

Apesar de ser positivo, o saldo de julho – que de­corre de 22.860 admissões e 21.762 desligamentos – ficou abaixo do registrado no mesmo mês de 2018, quando houve a aber­tura líquida de 1.204 vagas, na série sem ajustes.

No acumulado de janeiro a julho de 2019, o saldo do Ca­ged nos sete municípios foi positivo em 5.636 va­gas, com queda de 22,3% em relação ao gerado no mesmo período do ano passado (7.252), tam­bém na série sem ajustes.

SETORES

No corte por atividades eco­­nômicas, o setor de servi­ços deu a principal contribui­ção para o resultado de julho com a aber­tura de 1.196 vagas no ABC.

O saldo foi puxado pelos segmentos de alojamento, alimentação e reparação (601), comércio e administração de imóveis (465), e serviços mé­dicos e veterinários (202).

No acumulado do ano até julho, os serviços abriram 7 mil postos de trabalho na região.

O comércio teve a aber­­tura de 100 vagas em julho, quarto resultado positivo se­guido. O saldo foi puxado pelo atacado, que criou 120 vagas, enquanto o varejo eliminou 20.

No sentido contrário, a in­dústria registrou o quinto mês consecutivo de queda na ocupação, com o fechamento de 89 postos de trabalho. O resultado foi influenciado, principalmente, pelas 750 vagas extintas pela Ford na fábrica de São Bernardo em decorrência do encerramento da produção do New Fiesta.

Por outro lado, o Caged apontou a geração de 230 empregos na indústria alimentícia de Ribeirão Pires, o que sina­liza o início de contratações temporárias para o atendimento às encomendas de fim de ano do comércio.

No corte por municípios, Santo André deu a principal contribuição absoluta para o saldo de julho, com a criação de 816 postos de trabalho, puxada pelo aumento na ocu­pação nos serviços (591). No sentido inverso, houve fechamento de vagas em São Bernardo (-399) e Diadema (-111).

 

Print Friendly, PDF & Email

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*