Saúde e Beleza

5 de Maio – Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos

5 de Maio - Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos. Foto: Arquivo pessoal
Foto: Arquivo pessoal

Todos os anos no Brasil, na data de 5 de Maio, celebramos o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos por meio de campanhas, para além de promover a conscientização e as boas práticas, alertar para os riscos que podem ser causados à saúde pela automedicação e pela ingestão inadequada de fármacos e que os resultados associados à farmacoterapia podem ser maximizados, ou seja, o uso de forma errônea dos medicamentos pode aumentar ainda mais os problemas pertinentes a sua saúde.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o uso Racional de medicamentos (URM) ocorre quando o paciente recebe o medicamento apropriado para suas necessidades, nas doses individualmente requeridas para um adequado período de tempo e ao menor custo possível.

Falamos deste assunto pois a questão do uso racional de medicamentos ganhou notoriedade ainda maior, devido ao fato de estarmos enfrentando uma pandemia do novo coronavírus, onde a busca desenfreada por tratamentos pode causar o uso abusivo de medicamentos na tentativa de prevenir ou intervir de alguma forma na doença.
Importante frisar que a medicalização inadequada tem sido infelizmente frequente e pode causar reações adversas à saúde da população, impactando, ainda, no crescimento de índices de intoxicação, dependência e iatrogenia (estado de saúde com efeitos adversos ou agravamentos resultantes do tratamento médico).

Mas afinal de quem é a responsabilidade de garantir o uso consciente e adequado dos medicamentos? Na verdade, todos os envolvidos nesse processo precisam fazer a sua parte: médicos, pacientes e farmacêuticos, sendo que nós como Farmacêuticos temos um papel mais ativo e próximo ao paciente/cliente visto que ofertamos o acesso ao medicamento, mas de igual importância aos demais envolvidos.

Como Farmacêutico quero lhe orientar como consumir medicamentos corretamente?

Prescrição médica

O primeiro passo para o uso racional de medicamentos é ter a prescrição médica. Ainda que o remédio não exija receita, a orientação de um profissional é fundamental para não consumir substâncias inadequadas ou que possam prejudicar sua saúde.

Dose certa

Em complemento ao quesito anterior, a dosagem certa do medicamento é o que garante a sua eficácia. Por isso, é essencial consumir apenas a quantidade indicada pelo profissional de saúde.

Tempo de uso correto

O mesmo princípio vale para o tempo de uso. Os períodos menores podem comprometer os resultados e até piorar o quadro. Já os maiores podem provocar intoxicação e agravar possíveis efeitos colaterais.

Armazenamento adequado

O armazenamento certo também é essencial para garantir o uso racional de medicamentos. Já que guardá-lo da maneira certa, garante a qualidade, não perda do princípio ativo e eficácia do produto.

Ainda, evite trocar a embalagem original do remédio, pois além de conter informações importantes sobre o produto, como data de validade, pode gerar confusão e resultar no consumo errado de medicamentos.

Descarte certo

Por fim, é fundamental se atentar ao descarte em caso de sobras, ou quando o medicamento chega ao vencimento. A forma certa de fazer isso é encontrar postos de coleta para esse tipo de produto, geralmente dispostos em farmácias e Unidades Básicas de Saúde(UBS)

Quais são os benefícios do uso racional de medicamentos?

Essa prática é benéfica tanto para você quanto para as pessoas ao seu redor. Logo, utilizar remédios de maneira consciente ajuda a promover a saúde, evitar e controlar doenças, ter mais qualidade de vida e, ainda, proteger a natureza.

Conte com o Farmacêutico para esclarecer todas suas dúvidas relacionadas a medicamentos.

Bruno Henrique Theodoro de Souza

Farmacêutico
Instagran: @farmaceuticobrunohenrique

Possui Graduação em Farmácia e Bioquímica pela Universidade Nove de Julho (2014). Pós Graduação em Farmacologia, Farmácia Clínica e Prescrição Farmacêutica pela Faculdade Integrada de Pesquisa e Educação em Saúde de São Paulo – Linha de Atuação: Hospitalar e Clínica (2016/2019). Pós Graduação em Farmácia Hospitalar pela Universidade Estácio de Sá (2019). Experiência na área de Farmácia, com ênfase em Farmacologia, Farmácia Hospitalar e Saúde Pública. Habilitado para serviços de vacinação pelo ICTQ. Docente Convidado em Instituições de Curso Técnico em Farmácia e Instituições de Pós Graduações. Membro Efetivo do Grupo Técnico de Trabalho de Farmácia Hospitalar – Sede Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo(CRF/SP)

Print Friendly, PDF & Email

1 comentário

  1. Obrigado pela oportunidade de transmitir conhecimento a população

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*