Brasileirão, Esportes

Corinthians tem duas dúvidas para pegar o Santos

Corinthians tem duas dúvidas para pegar o Santos
Clube não permitiu jornalistas no treino de ontem. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O técnico Fábio Carille não dará pistas do Corinthians que entrará em campo para enfrentar o Santos, amanhã (12), na Vila Belmiro, pela nona rodada do Brasileirão, a última antes da pausa para a Copa América.
O treinador fechou o treino de ontem e também não permi­tirá a presença dos jornalistas na atividade de hoje. Para a definição da equipe, tem ao menos duas dúvidas: uma no setor defensivo e outra no ataque.

A primeira está em quem entrará na lateral direita. Sem Fagner, na seleção, e com Michel Macedo machucado (sofreu lesão muscular na coxa direita), o treinador terá de improvisar um jogador. Na partida contra o Cruzeiro, no último sábado, optou pela entrada do zagueiro Bruno Méndez. Carille também pode improvisar o volante Gabriel, que já fez a função na temporada passada, e colocar o volante Ramiro, se optar por uma formação mais ofensiva.

No ataque, Vagner Love foi poupado da última partida por desgaste muscular, com Gustavo entrando em seu lugar. O Corin­thians não informou se Love participou da atividade de ontem. Os dois podem até começar juntos a partida.

A assessoria de imprensa do clube informou que Carille levou a campo ontem os atletas que iniciaram a partida para uma atividade com carga leve, mas com bola. O trabalho aconteceu em campo reduzido. Os reservas fizeram um coletivo.

TABELA

O Corinthians é o décimo colocado do Brasileirão, com 12 pontos, a sete de distância do líder Palmeiras. Para o duelo com o Santos, o time deve entrar em campo com: Walter; Bruno Méndez (Gabriel), Manoel, Henrique e Ave­lar; Ralf, Junior Ur­so e Sor­­no­za; Jad­son, Gustagol (Vag­­­ner Love) e Clayson.

Aguilar diz que protestos da torcida
santista ‘não surpreenderam’ jogadores

O clima de protesto antes, durante e depois do triunfo do Santos por 3 a 1 sobre o Atlético-MG, domingo, na Vila Belmiro, não surpreendeu o zagueiro Felipe Aguilar. No clube desde o início do ano, o zagueiro colombiano citou sua passagem pelo Atlético Nacional para avaliar como natural a situação após o time ter sido eliminado da Copa do Brasil pelo Galo, dias antes. Além disso, garantiu o elenco focado no Brasileiro, independentemente do clima externo.

“Não me surpreendeu. Jo­guei no maior clube da Colômbia, o Atlético Nacional. A torcida é exigente, protesta, reclama e está no seu direito. Não fomos eliminados porque queríamos, mas já passou. A vitória foi importante para seguir na única competição que temos no ano e é nisso que estamos concentrados a partir de agora”, disse.

A expectativa é para que o clima seja mais leve e que as arquibancadas da Vila Belmiro estejam mais cheias amanhã (12), no clássico contra o Corinthians, após o estádio receber menos de 6 mil pessoas no domingo.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*