Saúde e Beleza

Alergia ocupacional pode ser prevenida

Você sabia que a alergia pode ser gerada dentro do ambiente de trabalho? Conhecida como alergia ocupacional, qualquer profissional está sujeito a desenvolver quadros alérgicos em decorrência do ambiente onde trabalha. Por exemplo, existe a alergia ocupacional do padeiro, por causa do contato constante dele com a farinha de trigo; nas indústrias de plásticos e tintas o operário também pode desenvolver alergias, pois é muito comum o contato com os isocianatos, o que pode causar asma, rinite; em escritórios fechados, a falta de limpeza no ar condicionado está entre as causas mais comuns de doença respiratória no ambiente de trabalho.

O paciente que tenha confirmado pelo especialista a origem ocupacional da sua alergia precisa receber orientação para se readaptar ao local de trabalho. “Em alguns casos, só identificar o agente causal e orientar sobre o uso do equipamento de proteção individual adequado ou algum outro tipo de cuidado, já permite que o trabalhador volte a exercer a sua função sem nenhum prejuízo, melhorando, inclusive, sua qualidade de vida”, explica Dr. Clovis Galvão, médico do Serviço de Imunologia Clínica e Alergia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

As empresas e seus colaboradores podem se unir no combate dessas doenças ocupacionais, cada um fazendo a sua parte. A empresa deve manter o ambiente limpo, dentro das condições previstas para a segurança do trabalhador, bem como fornecer equipamentos de segurança. “E o trabalhador, por sua vez, deve utilizar os equipamentos de proteção individual de acordo com o cargo que exerce, como máscaras, materiais livres de látex, já que o componente também é um importante desencadeador de alergias”, alerta Dr. Galvão, que também é especialista da Clínica Croce, especializada em vacinação, infusões de medicamentos e no diagnóstico e tratamento nas áreas de Alergia, Imunologia e Endocrinologia.

Portanto, se a pessoa suspeita de alergia ocupacional é preciso procurar um médico alergista para que ele possa fazer o diagnóstico correto e orientá-la adequadamente.

Sobre a Clínica Croce – Formada por especialistas da USP e UNIFESP, desde 1973 a Clínica Croce oferece diagnóstico e tratamento nas áreas de Alergia, Imunologia, Endocrinologia, além de atuar também nas áreas de Vacinas e Infusões de Medicamentos.

Serviço:

www.clinicacroce.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/clinicacroce/

Instagramhttps://www.instagram.com/croceclinica/

Youtube: http://bit.ly/CroceYoutube

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*