Minha Cidade, São Caetano do Sul, Sua região

São Caetano está entre as cidades com menor risco de crime violento

São Caetano está entre as cidades com menor risco de crime violento
São Caetano é a terceira cidade menos violenta do Estado. Foto: Arquivo

São Caetano está entre as dez cidades com menor risco de sofrer crime violento, segundo Índice de Exposição à Crimina­lidade Violenta (IECV), produzido pelo Instituto Sou da Paz, com base nos indicadores oficiais da Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo de 2018. Vinhedo, Interior de São Paulo, é o município menos violento, seguido por São José do Rio Pardo e São Caetano.

Segundo o estudo, Ita­nhaém, na Baixada Santista, aparece como a nova cidade mais violenta do Estado. O que separa o município mais violento do menos violento do Estado são 25 homicídios, 732 roubos e 52 estupros.

O levantamento mostra que o risco de sofrer um crime violento caiu em 79 dos 139 municípios (57%) com população maior que 50 mil habitantes. A diminuição geral do índice do Estado no ano passado pode ser atribuída à continuidade na queda do patamar de homicídios e à redução da quantidade de roubos totais, o que inclui roubos a pedestres, residências e comércios, por exemplo. Contrasta com a queda, a alta nos registros de estupro, que no fim do ano chegou a obter quedas mensais, mas fechou 2018 com uma alta total.

Entre os dez municípios da Grande São Paulo com mais estupros em 2018 e taxas por 100 mil habitantes figuram dois municípios do ABC. São Bernardo teve aumento de 32,5%, com 123 casos em 2017 e 163 no ano passado. Santo André também apresentou alta nos casos: 9,8%, com 112 estupros em 2017 e 123 em 2018.

Já entre os dez municípios com mais ocorrências de homicídio doloso em 2018 estão Santo André, com aumento de 38,9% em relação a 2017 (subiu de 36 casos para 50); São Bernardo, que teve queda de 26,9% na mesma base comparativa (52 ocorrências em 2017 contra 38 no ano passado); Mauá, que registrou redução de 22,2% (de 45 para 35 registros); e Diadema, com queda de 10,5% (38 assassinatos em 2017 e 34 no ano passado).

Em relação aos latrocínios (roubo seguido de morte), Diadema, São Bernardo e Santo André estão entre os municípios da Grande São Paulo com mais registros em 2018.

Diadema subiu de seis para dez casos no comparativo entre 2017 e 2018, alta de 66,7%. Já em São Bernardo o aumento foi de 60%, cinco casos em 2017, contra oito no ano seguinte. Apesar de figurar entre as cidades com maior número de latrocínios, Santo André teve queda na mesma base comparativa: 28,6%, com sete casos em 2017 e cinco em 2018.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública diz que o relatório “revela que as políticas públicas adotadas no combate à criminalidade estão no cami­nho certo, uma vez que a maioria dos crimes no Estado apresenta redução”. Segundo a pasta, desde o início do ano, esse tra­balho tem sido aprimorado com “megaoperações policiais”.  (Com Agência Estado)

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*