Últimas Notícias

Programa Cidade na Escola auxilia no rendimento escolar

“Ei, amigo, vem cá, que eu vou te ensinar, essa pequena canção que se chama composição”. É com essa melodia e muita animação que começam as aulas de música do Programa Cidade na Escola, na ACER Brasil.

“A música proporciona um aprendizado lúdico, no qual se torna mais fácil passar informação para a criança. Além de fazer parte do nosso dia a dia. Algumas letras contêm valores que são para toda vida”, ressalta o professor de música da ACER Brasil, Bruno Everson de Jesus.

Cerca de 1900 crianças são atendidas no contraturno escolar, uma vez por semana, no Programa Cidade na Escola da Prefeitura de Diadema. Para realizar as aulas, a Secretaria de Educação conta com parceria com três instituições, sendo o Instituto Cultural e Educacional Matéria Rima que oferece oficinas de Hip Hop (rap, dança, graffiti, discotecagem), o Circo Escola que realiza sensibilização circense com trapézio, aéreos, malabarismo, entre outros e a ACER Brasil com aulas de dança, música, percussão e artes.

Mariana de Oliveira Braga, de 8 anos, aluna da EM Professora Fabíola Lima Goyano, é uma das mais animadas durante a oficina de graffiti e pandeiro. Com a criatividade a todo vapor, ela comenta o reflexo da pintura na parede nas aulas de Artes. “Eu acho o Cidade na Escola uma parte bem legal de fazer porque você aprende mais sobre as coisas. Com o Matéria Rima aprendemos a grafitar, fazer rimas, e aí fica mais fácil desenhar e se soltar na aula de Artes. Você solta a sua criatividade. Aqui eu posso cantar, posso me soltar”.

Já Ryan Santana de Paula Oliveira, de 10 anos, contou o quanto fica ansioso para os dias em que há atividades do Programa Cidade na Escola. “O que a gente faz aqui é uma experiência única que vamos levar para a vida. Eu acho muito divertido, engraçado, legal. E se eu pudesse, eu nunca mais pararia de fazer essas aulas”.

A professora de pandeiro e rima, Karen Santana, explica como funciona o desenvolvimento das aulas e o quanto é importante que os alunos se sintam à vontade nas aulas. “Primeiramente, a gente trabalha o ritmo no corpo para empoderá-los desse ritmo e do próprio corpo. A falta de educação corporal é que causa, às vezes, a dificuldade de falar em público, de se comportar em uma entrevista de emprego. Então, aqui, trabalhamos esse empoderamento do corpo e do espaço. O ritmo traz concentração, consciência de trabalho em grupo, coordenação motora, entre outros”.

As aulas de sensibilização circense acontecem dentro do picadeiro. É notável os olhos encantados dos alunos assim que descem do ônibus e entram na lona do Circo Escola. “O Circo continua vivo, só que com um formato diferente. Diadema é pioneira. Somos o primeiro Circo Escola da região. A gestão do município acredita muito na transformação social pela arte”, ressalta a coordenadora pedagógica do Circo, Viviane Tapia.

“A dinâmica do Cidade na Escola têm um significado muito importante para a gente do Circo. É um Programa que transforma o dia a dia das crianças e ajuda dentro da sala de aula. Entre outras coisas, as atividades do Circo trabalham a autoestima e trabalho em grupo. A gente fica muito feliz do Circo Escola fazer parte deste projeto que é tão importante”, completa.

Além do acesso à arte e à cultura, o Programa tem auxiliado o rendimento escolar dos alunos. “Com as aulas no contraturno escolar há uma melhora na concentração, no trabalho grupal e no desenvolvimento pessoal de cada criança. No ano passado, o Programa Cidade na Escola, em parceria com o Matéria Rima, ficou entre os 10 melhores do Brasil no Prêmio Itaú-Unicef. Isso mostra que estamos no caminho certo”, destaca o secretário de Educação, Cacá Vianna.

Outras atividades como astrobiologia, educação no trânsito, teatro de fantoches da GCM, também são oferecidas dentro do Programa Cidade na Escola.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*