Esportes, Futebol, Paulistão

Santo André desafia favoritismo do Água Santa no Brunão

S.André desafia favoritismo do Água Santa no Brunão
O Santo André, de Guilherme Garré, medirá forças com o Água Santa, de Celsinho. Fotos: Alê Viana/Nacional e Michael Sanches/Água Santa

Santo André e Água Santa iniciam, hoje (13), a disputa por um dos dois acessos à elite do Cam­peonato Paulista em 2020. Válido pela semifinal da Série A2, o primeiro jogo ocor­re às 15h no estádio Bruno José Daniel. A volta está marcada para o dia 21, domingo de Páscoa, às 11h, no Inamar.

A outra semifinal reúne Inter e XV de Piracicaba, que também abrem a disputa pelo acesso ho­je, às 19h, no Major José Levy Sobrinho, em Limeira. A volta ocorre uma semana depois, no Barão de Serra Negra.

Um abismo separa os desempenhos de Netuno e Ra­malhão nesta edição da A2, o que faz da equipe do técnico Fernando Marchiori a “zebra” do dérbi regional decisivo.

O Água Santa tem a me­lhor campanha da compe­tição, com 37 pontos em 17 jo­gos, apro­­veitamento de 72,5%. É o úni­co semifinalista que obteve duas vitórias nas quartas de final, com acachapantes 7 a 0 sobre o Taubaté no pla­car agregado.

Além disso, o Netuno pos­sui o melhor ataque des­ta A2, com 31 gols, e os dois principais arti­lheiros da competição: Alvi­nho, com 11 gols, e Dadá, com oito. Como se não bastasse, sua defesa é a melhor entre os semifinalistas, com 13 gols sofridos.

Do outro lado, o Santo André tem a pior campanha entre os se­mifinalistas, com 24 pontos e aproveitamento de 47,1%. Outro indicador desfavorável é o número de gols marcados (17), também o pior entre os quatro postulantes ao acesso.

Sozinhos, Alvinho e Dadá fi­zeram mais gols do que todos os atletas do Ramalhão juntos.

Tamanha diferença entre as campanhas, porém, não impressiona os dois treinadores, pelo menos no discurso.

“Eles (Água Santa) fizeram uma primeira fase brilhante, principalmente no início. É uma equipe madura, com poder de investimento e atletas de di­visão superior, mas o mata-ma­ta equilibra. Serão jogos de inte­ligência”, definiu Marchiori.

“Os 13 pontos de diferença (na classificação geral) não exis­tem. O Santo André é uma equipe experiente, que veio da A1 e que, três anos atrás, classificou em oitavo e eliminou os adversários”, lembrou o técnico do Água Santa, Márcio Ribeiro.

O treinador refere-se ao fa­­to de que, em 2016, o San­to André encerrou a fase de classificação da Série A2 na oitava posição e, como “aza­rão”, superou São Caetano, Bar­­retos e Mirassol nos mata-matas, conquistando o título.

O Ramalhão, aliás, vai em busca de sua quinta taça da Série A2, depois de conquistá-la em 1975, 1981, 2008 e 2016.

O Netuno, por sua vez, tem apenas sete anos de profissio­nalismo e nenhum título conquistado, mas já construiu his­tória de respeito na Série A2. Basta lembrar que a equipe de Diadema disputa a competi­ção pela quarta vez em sua his­tória e, em três delas, chegou entre os quatro primeiros.

Marchiori deve ter o desfal­que do lateral-esquerdo Ernani e do volante Fabrício, com lesões musculares. Dênis Neves, ex-ti­tular da ala, deve voltar ao time. Ribeiro, por sua vez, não terá Dadá, que passou por cirurgia.

O jogo tem a campanha Fu­tebol Sustentável, que permite a troca de ingressos por garrafas PET. Todas as 3.700 entradas disponíveis no âmbito da promoção foram trocadas e, ago­ra, os bilhetes serão vendidos somente à torcida do Ramalhão, já que os “aquáticos” esgotaram sua carga de ingressos.

TERCEIRO ACESSO

Graças à boa campanha, o Netuno pode se dar ao luxo de obter o acesso à elite mesmo se for derrotado no confronto, já que há a possibi­lidade de que o time de me­lhor campanha entre os eliminados tam­bém suba de divisão. A chance se deve à anunciada fusão entre Bragantino e Red Bull, o que abriria tercei­ra vaga na elite em 2020.

Com 37 pontos, o Água Santa não pode ser alcançado por XV de Piracicaba (28), Inter (25) e Santo André (24), e será o terceiro colocado se for eliminado.

 

SANTO ANDRÉ X ÁGUA SANTA

Ár­bi­tro: Vinicius Furlan. Estádio: Bruno José Daniel, em Santo André, às 15h. TV: Sportv.

SANTO ANDRÉ

Tomazella; Denis Germano, Ícaro, Heilton e Dênis Neves; Johnnatan, Raphael Toledo e Cristian; Maykinho, Jobinho e Anselmo. Técnico: Fernando Marchiori.

ÁGUA SANTA

Rafael; Jonathan Bocão, Lombardi, Luizão e Bruno Recife; Everton, Serginho e Marzagão; Luan Dias, Alvinho e Celsinho. Técnico: Márcio Ribeiro.

 

 

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*