Esportes, Paulistão

Cuca faz pedido a são-paulinos: ‘sejam bons anfitriões’

Cuca faz pedido a são-paulinos: ‘sejam bons anfitriões’
Cuca: “Ninguém quer ser apedrejado em lugar nenhum”. Foto: Rubens Chiri/SPFC

O técnico do São Paulo, Cuca, espera que o clássico de amanhã (14) contra o Corinthians não tenha problema com a delegação da equipe rival. Os dois times se enfrentam pela primeira partida da decisão do Campeonato Paulista, às 16h, no Morumbi, e existe um temor do lado alvi­negro de que o ônibus que vai levar os jogadores seja atin­gido na chegada ao estádio.

“É um direito que o Corinthians tem. Ninguém quer ser apedrejado em lugar nenhum. Nós também não queremos ir a outro estádio e ver isso acontecer. Cabe a nós ser bons anfitriões e não cometer erros como esse. Que não haja esse tipo de conduta. Aí certamente no jogo de volta não haverá”, afirmou o treinador.

Cuca lembrou que um epi­sódio como esse aconteceu na Argentina, no dia da decisão da Copa Libertadores entre River Plate e Boca Juniors. O ônibus do time xeneize foi atingido, jogadores se machucaram com os estilhaços de vidro da janela e a partida acabou suspensa. Depois, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) decidiu mandar o duelo para Madri, na Espanha, bem longe de Buenos Aires.

A polêmica se instalou devi­do ao ofício enviado pelo Co­rinthians ao São Paulo e à Federação Paulista de Futebol (FPF) dizendo que, caso o ônibus seja atingido por pedras, o alvinegro não entrará em campo. O presidente Andrés Sanchez reforçou o documento e disse que não jogará mesmo com o risco de que seja decretado W.O.

Na quinta-feira, o presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP), Antônio Olim, afirmou que o Corinthians sofreria uma derrota por W.O. caso se recusasse a jogar a primeira partida.

TREINO FECHADO

Ontem, o São Paulo rea­lizou mais um treinamento fechado e fará outro hoje. Cuca evitou dar pistas sobre o time, mas garantiu que não fará grandes mudanças na equipe que tem atuado. O treinador praticamente confirmou a au­sência do atacante Pablo, que está com dores na panturrilha e não fez treinos mais fortes.

“Ainda não tenho a de­fi­nição do time, mas não tem muita mudança a fazer. Faltam 48 horas, pode ser que alguém se recupere. Infelizmente, o Pablo não vai ter condição e o Hernanes está voltando agora. Vamos com o elenco que fez as partidas com o Palmeiras”, disse Cuca, sem con­fir­mar a escalação titular.

PM não mudará segurança após ameaça do Corinthians de não entrar em campo

O Batalhão de Choque da Polícia Militar se reuniu ontem (12) com dirigentes da Federação Paulista de Futebol (FPF), diretores da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e responsáveis de Corinthians e São Paulo para informar sobre a estratégia de segurança para o clássico de amanhã, no Morumbi.

O major Ricardo Xavier, res­ponsável pela segurança nos es­tádios, informou à reportagem que o planejamento será o mesmo de qualquer clássico. “O posicionamento da diretoria do Corinthians não muda nenhum contexto. Vamos executar o que foi planejado”, afirmou.

A reunião é de praxe e ocorre antes de qualquer partida. Sobre a chegada das dele­gações, a estratégia será definida pelo responsável da escolta no momento do deslocamento. “É uma informação estratégica que vai depender do cenário”, disse Xavier.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*