Esportes, Futebol, Paulistão

São Caetano aponta falha no regulamento e contesta rebaixamento

São Caetano aponta falha no regulamento e contesta rebaixamento
São Caetano foi rebaixado no empate por 1 a 1 com o São Paulo no Anacleto Campanella. Foto: Arquivo

O São Caetano enviou documento à Federação Paulista de Futebol (FPF) a fim de contestar o rebaixamento à Série A2 do Campeonato Paulista. Segundo o clube, que enviou comunicado à imprensa nesta terça-feira (9) com o documento, há falha no regulamento que, no caso da anunciada fusão entre Red Bull e Bragantino, daria ao time o direito à permanência na elite em 2020.

A fusão abrirá uma vaga na elite do futebol paulista em 2020, que será ocupada pelo terceiro colocado da Série A2 deste ano – a segunda divisão do Estadual está na semifinal. Desta forma, serão promovidas três equipes para a elite em 2020, contra dois rebaixados (São Bento e São Caetano).

Porém, no entendimento do São Caetano, o regulamento da competição não especifica de maneira correta o que acontece em caso da abertura de vaga na elite quando ocorre desistência ou fusão de clubes participantes.

O Azulão se baseia no artigo 9º, parágrafo 1º, do regulamento da Série A2: “Em caso de não participação de algum clube classificado para o Campeonato Paulista de Futebol Profissional – Série A1 de 2020, terá também acesso o Clube que obtiver a 3ª melhor campanha no Campeonato Paulista de Futebol Profissional – Série A2 de 2019, dentro os que disputaram a fase semifinal”.

O time do ABC afirma que o 3º colocado da A2 só conseguiria a vaga na elite caso substituísse um dos dois finalistas da mesma competição. Desta forma, o São Caetano crê que tem direito a ficar com a vaga restante na primeira divisão por ter a melhor campanha entre os dois rebaixados.

Porém, a assessoria de imprensa da FPF rebateu a tese do clube do ABC. “Conforme prevê o regulamento, caso um clube classificado para o Paulistão não participe da competição, a vaga será do terceiro time mais bem colocado na Série A2”, diz a entidade.

O Azulão divulgou duas versões do comunicado. Na primeira, citou a fusão de Red Bull Brasil e Bragantino. Porém, mais tarde, publicou outro documento sem falar da junção dos clubes.

 

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*