Minha Cidade, São Bernardo do Campo, Sua região

Estado descentraliza entrega de remédios de alto custo no ABC

Estado descentraliza entrega de  remédios de alto custo no ABC
Carla, Orlando Morando e João Doria: “demanda antiga dos moradores do ABC”. Gabriel Inamine/PMSBC

O governador João Doria (PSDB) confirmou nesta quarta-feira (3) o início da des­centralização da entrega de medicamentos de alto custo no ABC, com a efetivação do Poupatempo de São Bernardo (Rua Nicolau Filizola, 100, Centro) como novo ponto para distribuição desses remédios, que hoje estão disponíveis somente no Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André.

A proposta é uma demanda antiga do Consórcio Intermunicipal ABC. O tema é debatido pelos sete municípios há pelo menos oito anos e começou a ser discutido entre os municípios e Estado em 2011.

“A confirmação da descentralização da farmácia de alto custo, instalada no Hospital Mário Covas, em Santo André, contempla mais uma demanda dos municípios do ABC. É uma medida necessária e urgente para agilizar o acesso dos pacientes aos medicamentos e acabar com a superlotação da única unidade disponível na região”, destacou o presidente Consórcio e prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB).

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), afirmou que levou a demanda ao ex-governador Geraldo Alckmin, que havia autorizado a realização de um projeto-piloto em São Bernardo, em março de 2018, quando ainda era presidente do Consórcio.
“A descentralização da farmácia de alto custo é uma demanda antiga dos morado­res do ABC. Porém, só agora, com o governador João Doria, conseguimos essa importante conquista para São Bernardo. O atendimento será feito em parceria com a prefeitura. Tenho certeza de que esta ação levará muito mais qualidade de vida e respeito à população”, afirmou Orlando Morando.

O prefeito acredita que a medida poderá ser estendida a outras cidades da região. “É natural que se cumpra todo o trabalho feito pelo Consórcio e que a descentralização seja expandida para outros municípios. Entretanto, neste primeiro momento, a medida, além de beneficiar diretamente os moradores de São Bernardo, também contempla os demais pacientes, pois haverá a redução do número de pessoas para a retirada dos remédios no Hospital Mário Covas”, complementou.

ATENDIMENTOS

Nesta fase inicial da des­centralização estima-se que 12 mil pacientes retirem seus medicamentos no Poupatempo. O número corresponde a aproximadamente 35% do total de pacientes atendidos mensalmente pela farmácia de alto custo localizada no Mário Covas, que recebe em torno de 35 mil pessoas por mês.

O espaço no Poupatempo de São Bernardo já estava reservado desde o ano passado, mas ainda necessitava da autorização oficial do governo estadual para passar a receber a farmácia de alto custo.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*