Mauá, Minha Cidade, Sua região

Sobe para 28 número de profissionais repostos pelo Mais Médicos em Mauá

Sobe para 28 número de profissionais repostos pelo Mais Médicos em Mauá
Médicos receberam as boas-vindas do prefeito. Foto: Caio Arruda/PMM

Cinco médicos brasileiros com diplomas estrangeiros se apresentaram nesta quinta-feira (28) em Mauá, dentro do segunda etapa do programa federal Mais Médicos, do Ministério da Saúde. Com os novos quadros, sobe para 28 o número de vagas preenchidas do total de 35 abertas no ano passado por profissionais cubanos que retornaram ao país de origem por determinação do governo de Cuba.

Assim, Mauá passa a ter 39 médicos generalistas – todos brasileiros – pelo programa federal. Os últimos cinco profissionais apresentados iniciam seus trabalhos nesta sexta-feira nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Macuco e jardins Zaíra 2, Primavera, Santista e Kennedy. Entre os novos profissionais, três são formados na Bolívia, um na Argentina e outro no Paraguai.

Além de conhecer as respectivas UBSs, os novos médicos foram recebidos pelo prefeito Atila Jacomussi (PSB), que lhes deu as boas-vindas. “Com Saúde não se brinca. Por isso temos esse compromisso com a população. Trabalhamos para repor as vagas deixadas pelos médicos cubanos, porque o povo não pode ser deixado de lado e terá sempre nosso empenho por atendimento humanizado e por respeito”, disse.

Designado para a UBS Jardim Zaíra 2, Jonatas de Souza Pedroso, 37 anos, é formado desde julho do ano passado em medicina na Universidad de la Integración de las Américas, em Assunção (Paraguai). Antes, o médico trabalhava como analista de sistema, mas algo o incomodava: ficar apenas atrás de uma mesa, enquanto podia fazer algo a mais pela sociedade ao trabalhar com pessoas.

Natural de Araçatuba, cidade situada a 524 da Capital, Pedroso afirma que a expectativa de trabalhar em Mauá é boa e deseja aplicar a lição que aprendeu com a população do Paraguai: respeito, união e solidariedade. “Os profissionais aqui (na cidade) são espetaculares, abertos e dispostos a ajudar, e o prefeito nos recebeu de forma educada e exemplar”, afirmou.

De Guaçuí (ES), Jaqueline Martins Paiva, 36 anos, trabalhava no comércio, mas teve de lidar com a morte dos pais, em decorrência do câncer. As perdas dos entes mais próximos da família motivaram a capixaba a buscar a prevenção como promoção de qualidade de vida para outras pessoas. Dessa forma, em 2011, matriculou-se na em medicina Universidade de Aquino Bolívia, em Santa Cruz de la Sierra.

Da Bolívia, Jaqueline se deparou com população carente na Saúde e tirou muitas lições que deseja aplicar na UBS Jardim Santista. “Aprendemos a cuidar da população de forma preventiva, o que nos leva a ser acolhedores, ouvir e aproximar o médicos da família do paciente de forma humanizada”, disse.

No ano passado, Mauá chegou a ter 46 profissionais pelo Mais Médicos, sendo 35 nascidos em Cuba. Em outubro, dois cubanos se desligaram e, no mês seguinte, o restante recebeu ordem de retornar a Havana. A Prefeitura de Mauá assegurou que negocia com o Ministério da Saúde a reposição das sete vagas restantes na atenção básica.

 

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*