Diadema, Minha Cidade, Sua região

Universidade Aberta às Pessoas Idosas de Diadema inicia primeira turma

 Universidade Aberta às Pessoas Idosas de Diadema inicia primeira turma
Mais de 50 estudantes da terceira idade vão cursar a universidade neste semestre. Foto: Thiago Benedetti/PMD

A Universidade Aberta às Pessoas Idosas (UAPI) de Diadema deu início ao ano letivo nesta sexta-feira (22). Os 55 alunos puderam escolher duas disciplinas dos cursos oferecidos na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) do município para cursar durante o semestre, como fisiopatologia, farmacologia, etnobotânica; segurança industrial, espanhol, inglês, entre outras. Todas as sextas-feiras os alunos contam com aulas fixas sobre temas como alimentos e suas transformações, cuidados com a pele, uso de smartphone, como envelhecer com boa memória.

A aposentada Eny Ferreira de Souza, 67 anos, viu na UAPI a chance de realizar um sonho. “Para mim, é uma honra entrar em uma universidade. Pensei que nunca ia ter essa oportunidade. Estudar espanhol é a realização de um sonho. Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo”, destacou

A Prefeitura de Diadema, por meio da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, apoia a ação da UAPI e contribuiu para a divulgação nos serviços de convivência ofere­cidos para os idosos da cidade. “Todos vocês têm a condição de continuar aprendendo, produzindo e compartilhando conhecimento. Aproveitem a oportunidade de estar em uma universidade. Tenham uma ótima aula”, ressaltou a secretária interina de Assistência Social e Cidadania, Caroline Rocha, durante a primeira aula.

CONVIVÊNCIA

Hoje, há cerca de 42 mil idosos em Diadema. Destes, 462 estão cadastrados no Centro de Convivência Municipal do Idoso (CCMI) e 230 no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Instituto Enéas Tognini.

O CCMI é um órgão da Se­cretaria de Assistência Social e Cidadania que oferece aos idosos diversas oficinas como tricô, crochê, pintura em tecido, pintura de tela, patchwork (trabalho com retalhos), dança cigana e do ventre, zumba, carimbó e também atividades como tênis de mesa, ginástica com treino funcional e dominó. As oficinas são realizadas com o propósito de levar serviço de convivência e fortalecimento de vínculos entre os idosos e a comunidade.

Além disso, o município conta com o Conselho Municipal do Idoso (CMI) que tem como objetivo auxiliar a prefeitura a fiscalizar e me­lhorar a qualidade de vida dos idosos, dando espaço para que esta parcela da população seja ouvida. É instrumento fundamental para o controle social das políticas voltadas ao idoso.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*