Mauá, Minha Cidade, Sua região

Recadastramento do passe escolar em Mauá prejudica alunos

O cadastramento e recadastramento para emissão do passe escolar em Mauá continua causando transtorno aos alunos, que enfrentam longas filas na loja Sim e espera após enviar documentação pelo aplicativo CittaMobi.

A professora da rede pública do município Irene Carvalho afirmou ao Diário Regional que muitos alunos estão deixando de ir às aulas por conta da demora na emissão do passe e que foi maltratada ao se dirigir à loja Sim para pedir explicações sobre a situação.

“Fui na loja porque não temos informações se podemos ou não levar os documentos direto. Após fazermos o cadastro no aplicativo avisam que em cinco dias teremos resposta se foi aprovado ou não, mas dez dias depois ainda tivemos resposta. Ao chegar lá, um funcionário da Secretaria de Transportes me chamou de baderneira em frente a todas as pessoas que estavam  na fila. Não temos a quem reclamar e recorrer, porque não temos acesso à prefeitura. Minha filha está desempregada, estuda pelo Fies, mas não está conseguindo ir para as aulas porque ainda não tem o passe, o mesmo ocorre com outros alunos”, afirmou.

 

Segundo as novas normas instituídas pela prefeita interina Alaíde Damos (MDB), o Cartão Escolar, que dá direito a gratuidade de 100%, só poderá ser utilizado por estudantes da rede pública de ensino em dias letivos, por bolsistas universitários que utilizam ProUni (Programa Universidade para Todos), FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) ou possuem bolsa integral. Os demais alunos têm de pagar meia tarifa.

A professora afirmou que a preocupação tanto de pais quanto dos docentes é que a prefeitura possa suspender a gratuidade mais para frente. “Estão dificultando a retirada do passe e haverá evasão escolar, pois os alunos precisam da gratuidade. Alguns já não estão indo para a escola porque os pais ou eles estão desempregados e não podem pagar o transporte. Alunos da periferia que frequentam escolas no centro, como a Visconde de Mauá, não terão como frequentar as aulas, e essas unidades poderão até fechar”, pontuou.

Outro lado

Procurada pela reportagem, a prefeitura não retornou até o fechamento da edição. Porém, em nota enviada à redação está semana, afirmou que devido à demanda elevada “solicitou reforço no atendimento e a Suzantur aumentou o número de guichês na loja Sim e contratou mais uma equipe que fará todo o procedimento de finalização de cadastro e emissão de cartões também no período noturno, das 22h às 6h. O atendimento, que é realizado das 8h às 18h, também será feito excepcionalmente hoje (16)”.

Para evitar transtornos e filas na Loja Sim, informamos que o mês de fevereiro é o período de maior procura para a emissão do cartão, no entanto, além dos atendimentos escolares, há outras demandas como: vale-transporte e cartões para idosos, especiais e o Cartão Cidadão.

Segundo a nota, do dia 28 de janeiro a 12 de fevereiro foram atendidos 8405 pessoas, destas, 2178 já foram aprovadas e 2185 reprovadas, pois não atendiam as exigências na resolução nº1/19 http://dom.maua.sp.gov.br/pPublicacao.aspx?ID=26765, como por exemplo, residir no município de Mauá, a uma distância de 2 mil metros ou mais do estabelecimento de ensino. Outros 4042 estão sendo analisados.

“Lembramos que o recadastro de escola privada e pública deve ser realizado pelo aplicativo CittaMobi (www.cittamobi.com.br), sem o comparecimento na Loja Sim. A presença só é exigida apenas para a retirada do novo cartão gratuito, no caso dos alunos da rede pública”, afirma a nota.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*