Copa do mundo, Esportes

No Paraná, Corinthians estreia ‘em casa’ na Copa do Brasil

No Paraná, Corinthians estreia ‘em casa’ na Copa do Brasil
Antes da viagem ao Paraná, atletas do Corinthians treinaram na academia, devido às chuvas. Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

A estreia do Corinthians na Copa do Brasil, hoje (7), às 21h, propõe uma charada geográfica ao torcedor. O adversário e mandante da partida é o Ferroviário, mas o jogo será rea­lizado em Londrina, no norte do Paraná, distante 3.200 quilômetros da capital cearense. Qual o motivo da mudança?

“Nós vendemos o mando do campo, pois precisamos de receita. Não temos os mesmos rendimentos dos times do eixo Sul-Sudeste. Gostaríamos de jogar diante do nosso torcedor, mas temos uma gestão financeira responsável e temos de pensar nas receitas do ano todo”, disse o vice-presidente do Ferroviário, Newton Filho.

Grosso modo, o clube abriu mão da principal vantagem esportiva dos mandantes da 1ª fase da Copa do Brasil – a presença da torcida – em nome de cota maior longe de seu estádio.

O raciocínio dos dirigentes cearenses é simples. No Ceará, o estádio receberia algo em tor­no de 30 mil pagantes. No Nordeste, o tíquete médio é de R$ 20. Por esse raciocínio, a renda seria por volta de R$ 600 mil. Considerando-se todas as deduções e a divisão da renda com o Co­rinthians, o Ferroviário ficaria com cerca de R$ 200 mil.

Porém, para jogar no Para­ná, o clube cearense recebeu R$ 450 mil livres, mais todas as despesas pagas com transporte, alimentação e hospedagem.

A empresa Roni7 Eventos, do ex-atacante Roni, foi responsável pela negociação. A renda será dividida entre a empresa e o Corinthians. O preço dos ingressos varia entre R$ 60 e R$ 176. São esperados cerca de 30 mil pessoas no Estádio do Café.

A mudança do mando de campo é polêmica. Os torcedores protestaram, obviamen­te, pois não terão a chance – única – de acompanhar a partida com o Corinthians.

Por outro lado, o time poderia ter a façanha de eliminar o campeão paulista e conquistar gorda premiação. Se passar pela primeira fase na Copa do Brasil, um time do porte do Ferroviário pode receber R$ 600 mil, de acordo com divisão proposta pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). “Nossa prioridade é a disputa da Série C”, desconversou o dirigente.

RESPONSABILIDADE

O Ferroviário é um dos três grandes clubes do Estado, ao lado de Ceará e Fortaleza. Em 2015, o time foi rebaixado para a segunda divisão estadual pela primeira vez em sua história. Desde então, a diretoria aposta em política de responsabilidade financeira, sem grandes gastos, para evitar novos fiascos. A fo­lha salarial é de R$ 300 mil. As cotas estaduais de TV giram em torno de R$ 200 mil.

 

Corinthians acerta contratação do zagueiro uruguaio Bruno Méndez

O Corinthians chegou a acordo com o Montevideo Wanderers pela contratação do zagueiro Bruno Méndez, de 19 anos. A informação foi confirmada pelo próprio clube uruguaio na terça-feira (5), em seu perfil no Twitter. “Existe um princípio de acordo entre Montevideo Wanderers e Corinthians para que Bruno Méndez seja transferido. Restam detalhes para completar a transação”, publicou o clube.

O Corinthians só deve confirmar oficialmente a negociação após a realização dos exames médicos. O atleta deverá se apresentar após a disputa do Campeonato Sul-Americano Sub-20.

O Alvinegro vai pagar cerca de R$ 11 milhões ao clube uruguaio pelo defensor.

 

FERROVIÁRIO-CE X CORINTHIANS

Ár­bi­tro: Paulo Roberto Junior (PR). Estádio: Estádio do Café, em Londrina (PR), às 21h. TV: Sportv.

FERROVIÁRIO-CE

Gleibson; Lucas Mendes, Luis Fernando, Da Silva e Fernandes; Mazinho, Leanderson, Enercino e Janeudo; Klenisson e Edson Cariús. Técnico: Marcelo Vilar.

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Ramiro, Sornoza e Jadson; Vagner Love e Gustavo. Técnico: Fábio Carille.

 

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*