Editorias, Notícias, São Paulo

João Doria visita presidente do Senado e reafirma compromisso do PSDB com a reforma da Previdência

João Doria reafirma compromisso do PSDB com a reforma da Previdência
Doria e Alcolumbre: “a reforma é prioritária e essencial”. Foto: Divulgação/Governo do Estado

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), aproveitou a ida a Brasília para reunião com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, para se encontrar com recém-eleito presidente do Senado e do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Na pauta da visita a reforma da Previdência.

“A reforma da Previdência é fundamental e essencial para o Brasil. Aproveitei para convidar o senador Davi e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), para uma visita a São Paulo, a fim de discutirmos a reforma”, pontuou.

Em entrevista coletiva, Doria ressaltou o compromisso de Alcolumbre com a reforma da Previdência. “O novo presidente do Congresso, do Senado, confirmou que essa pauta é prioritária, e que fará todos os esforço para que seja aprovada, evidentemente depois de bem apresentada e discutida no âmbito do Senado, mas com intenção a celeridade e depois, da aprovação”, afirmou o governador, ao destacar que “o PSDB, com bancada de oito senadores, está com plena disposição de votar a favor da reforma”.

Questionado se o senador Renan Calheiros poderia apresentar resistência à reforma após a derrota na eleição, Doria afirmou que preferia “não fulanizar e personalizar” a questão. “Renan já havia se apresentado favorável à reforma. Tenho certeza que os brasileiros de bem, as pessoas conscientes, independentemente de questões partidárias ou ideológicas, votarão favoravelmente à reforma da Previdência”, pontuou.

Sobre a relação do PSDB com o DEM, o governador descartou problemas, tanto em São Paulo quanto em âmbito nacional. “A relação é a melhor possível e continuará sendo uma relação estreita, boa e produtiva para os partidos e para o Brasil”, afirmou.

PROJETO ANTICRIME

Durante coletiva, Doria elogiou o pacote anticrime apresentado por Moro. Afirmou que não há nenhum ponto agudo de discordância por parte dos governadores, mas adiantou que serão apresentadas sugestões à medida. “O projeto terá o apoio dos go­vernadores com suas bancadas, mas os governadores ainda farão su­gestões complementares ao projeto, pois são os que sofrem as maiores consequências dos problemas hoje do combate ao crime”, disse.

Os governadores apro­veitaram para fazer sugestões a Sergio Moro, dentre as quais o fim das “saidinhas de presos” e que jovens presos portando fuzis não possam ser liberados rapidamente – ainda que não tenham antecedentes criminais.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*