Economia, Notícias

Férias de verão têm aumento de até 390% no preço do aluguel de imóveis no Litoral

Férias de verão têm aumento de até 390% no preço do aluguel de imóveis no Litoral
No Litoral Sul, pesquisa do CreciSP encontrou diárias com os menores valores. Foto: Arquivo

A expectativa de verão tórrido, com dias de muito calor, o aumento da confiança dos consumidores e o otimismo com a possível melhoria da situação econômica do país nos próximos meses não foram ignorados pelos proprietários de imóveis que costumam alugá-los para as temporadas de férias nas cidades mais procuradas do Litoral de São Paulo.

Pesquisa feita com 29 imobiliárias de dez cidades do Litoral paulista pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP) apurou que houve aumento generalizado nas diárias de locação de casas e apartamentos para as férias de verão deste ano em relação aos preços do ano passado. Em 19 tipos de imóveis disponíveis para alugar nessas imobiliárias, 11 têm diárias mais caras e apenas quatro, valores menores.

As cidades da faixa central do Litoral, como Guarujá, e as do Litoral Norte, como Ubatuba e São Sebastião, são as que mais sentiram o impacto dessa onda de otimismo dos donos de imóveis. Apartamentos de 3 dormitórios no Guarujá têm diária média de R$ 2.700, ou 390% a mais que os R$ 550 cobrados no período Janeiro/fevereiro de 2018. Foi o maior aumento dentre todos os tipos de imóveis ofertados.

O segundo maior aumento também foi registrado nessa mesma região – as diárias de apartamentos de 2 dormitórios subiram 339%, passando da média de R$ 410 no ano passado para R$ 1.800 agora. Segundo os resultados da pesquisa CreciSP, ficaram, porém, mais baratas as diárias de casas – as de 3 dormitórios baixaram 9,5% (de R$ 1.166 para R$ 1.055) e as de 2 dormitórios estão custando 8,9% menos (de R$ 933 para R$ 850).

No Litoral Norte, apartamentos de 3 dormitórios estão sendo oferecidos em média por R$ 2.700, preço 266,35% maior que os R$ 737 cobrados nas férias de 2018. Apartamentos menores, com 2 dormitórios, também estão com diárias mais caras – elas custam em média R$ 1.800, 260% a mais que os R$ 500 do período anterior. A pesquisa não encontrou referências de preços de apartamentos de tipo quitinete, de 1 e de 4 dormitórios.

Nessa faixa do Litoral, por sinal, todos os tipos de casas que as imobiliárias têm em oferta para alugar estão com diárias mais caras, começando pelas de 1 dormitório. A diária na temporada de férias passada custava em média R$ 313, valor que agora subiu 155,6% e sai em média por R$ 800 diários.

MAIS BARATOS

Foi no Litoral Sul de São Paulo que a pesquisa CreciSP registrou os menores valores de diárias para as férias de janeiro/fevereiro. Em cinco tipos de imóveis em oferta nas imobiliárias pesquisadas em cidades como Praia Grande e Peruíbe, três estão com diárias mais caras e dois, mais baratas na comparação 2018/2019.

Mesmo tendo aumentado 60%, de R$ 150 para R$ 240 – e este foi o maior aumento nessa região – os apartamentos tipo quitinete nessas cidades são os que têm as diárias mais baratas para as férias de janeiro/feve­reiro. A segunda diária mais barata de toda a pesquisa CreciSP é a de apartamentos de 1 dormitório também no Litoral Sul – são ofertados em média por R$ 300 diários, valor que é 30,43% maior que os R$ 230 da temporada anterior.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*