Economia, Notícias

Justiça determina afastamento de Laerte Codonho do comando da Dolly

Justiça determina afastamento de Laerte Codonho do comando da Dolly
Codonho chegou a ser preso em maio, mas solto dez dias depois. Foto: Marcelo Gonçalves/Sigmapress/Folhapress

A Justiça de São Paulo determinou o afastamento do empresário Laerte Codonho do comando da Dolly, fabricante de refrigerantes com fábrica e centro de distribuição no ABC.

Codonho – que chegou a ser preso no dia 10 de maio e solto dez dias depois – é acusado de ter sonegado R$ 4 bilhões em impostos. O empresário nega.

A decisão foi tomada pelo juiz Marcelo Barbosa Sacramone, da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais.

O juiz considerou que há indicativo de que as empresas da marca, em processo de recuperação judicial, efetua­ram remessas de valores rele­vantes para o exterior.

De acordo com o magistrado, essa remessa teria corrido sem qualquer justificativa ou vinculação à atividade empresarial, “no auge da dívida ativa do grupo com a União”. “Extraí-se daí indicativos de fraude contra o interesse dos credores”, disse Sacramone.

Com o objetivo de que a decisão não cause maiores danos aos credores, uma vez que a atividade sempre foi vinculada ao nome de Codo­nho, o juiz determinou que o empresário poderá continuar a praticar atos de gestão e re­presentar pessoas jurídicas.

Na prática, isso significa que o empresário poderá, por exemplo, ce­lebrar contratos e determinar pagamentos de obrigações, entre outras questões de gestão.

O controle do grupo Dolly ficará com a Newport Con­sul­­ting Brasil Ltda., que vai fi­gurar como co-gestora da em­­presa e será responsável pe­­la autorização final de atos ad­ministrativos.

 

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*