Diadema, Política-ABC, Sua região

Câmara de Diadema deve gastar R$ 1,3 mi com veículos novos para os vereadores

Câmara de Diadema deve gastar R$ 1,3 mi com veículos novos para os vereadores
Marcos Michels afirma que o alto custo para manutenção da frota atual justifica a aquisição de novos automóveis. Foto: Arquivo

No momento em que a receita de Diadema vem caindo drasticamente em virtude da queda na arrecadação de impostos e repasse do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), a Câmara vai comprar 21 veículos para os vereadores, ao custo de R$ 1.291.710, cerca de R$ 61.510 por unidade. A abertura das propostas ocorrerá nesta quarta-feira (5) pela manhã, com início do pregão eletrônico às 14 horas.

Segundo o presidente da Câmara, Marcos Michels (PSB), a troca se faz necessária devido ao alto custo para manutenção. “Os veículos são de 2011. Por exemplo, em 2016, quando o Zé Dourado era presidente, já houve manutenção, em que foram gastos cerca de R$ 150 mil. Em 2017 dei uma segurada na manutenção, mas mesmo assim gastamos R$ 110 mil. Com essa história de segurar (os consertos), este ano já passou de R$ 200 mil. Se somarmos já deu quase R$ 500 mil. Com esse valor, se pegarmos um veículo de cerca de R$ 50 mil, já dava para comprar praticamente dez carros”, destacou.

A aquisição dos automóveis é consenso entre os parlamentares. Para o petista Josa Queiroz, “a mesa (da Câmara) tem todas as informações refe­rentes aos valores gastos hoje com a manutenção dos veículos, o que justifica a troca”.

Segundo Marcos Michels, como a garantia é de três anos, a expectativa é de economia com manutenção. Segundo o presidente da Câmara, ficou acertado que será formada comissão de servidores para fiscalizar o uso dos novos veículos. “Ficou acordado que vamos formar um grupo de funcionários concursados para fiscalizar o uso, e o vereador será responsável pela manutenção. Apesar de ter seguro, o parlamentar será responsável pelo cuidado com o veículo”, afirmou Marcos Michels, ao destacar que abriu mão do veículo a que tinha direito como presidente do Legislativo quando assumiu o posto. O carro da presidência da Câmara foi entregue à prefeitura.

O presidente do Legislativo afirmou que entende que a população pode ver com maus olhos a aquisição dos veículos neste momento de crise. “Entendo que a população pode não gostar da medida. Porém, tive de tomar uma decisão: vamos continuar a arcar com a manutenção ou comprar novos carros? O consenso foi pela aquisição”, destacou.

Marcos Michels afirmou que estudou a possibilidade de a Casa alugar novos veículos. “Fizemos levantamento. Ficaria aproximadamente R$ 200 mil por mês o aluguel dos carros. Fazendo as contas, em dez meses ultrapassaríamos o valor que vamos gastar com toda a frota. São Bernardo aluga os carros oficiais, mas gasta perto de R$ 300 mil mensais. Então, em longo prazo, o aluguel não é viá­vel”, pontuou o presidente da Câmara, ao afirmar que há possibilidade de a a compra ficar para o próximo ano por conta do prazo da licitação.

CRITÉRIOS

Entre as especificações dos novos veículos estão que devem ter quatro portas, ser na cor prata, automáticos, com ar condicionado; sistema elétrico de travamento de portas, comando interno para abertura do porta-malas, para-choques na cor do veículo; e suporte para celular com entrada USB. Os veículos atuais, que segundo Marcos Michels estão em boas condições devido à manutenção, serão entregues à administração municipal.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*