Arte & Lazer, Teatro

Cirque Du Soleil traz para São Paulo “Ovo”, primeiro espetáculo da companhia dirigido por uma mulher

Cirque Du Soleil traz para São Paulo “Ovo”, primeiro espetáculo dirigido por uma mulher
Figurinos e trilha musical tocada ao vivo se unem em um espetáculo colorido e vibrante. Foto: Divulgação

Uma viagem colorida, vibrante e emocionante pelo mundo dos insetos. Assim é “OVO”, primeiro espetáculo do Cirque du Soleil dirigido por uma mulher, Deborah Colker. A produção, que passou pela América do Norte e Europa nos últimos dois anos, fará curta temporada pelo país em 2019, e estará em São Paulo de 19 de abril a 12 de maio, no Ginásio do Ibirapuera.

Nesta segunda-feira (5), durante o lançamento de OVO, no Fasano, em São Paulo, Deborah afirmou que dirigir o espetáculo foi uma grande escola. “Queria muito respeitar minha personalidade, mas o Cirque é a maior fábrica de espetáculos do mundo. No começo ficava brigando, mas passei a ver quais brigas eram desnecessárias e seguimos em fren­te”, afirmou a diretora, ao complementar que começou o projeto em 2006, mas que “ele nasceu somente em 2009”.

O elenco é composto por 50 artistas de 14 países, incluin­do quatro brasileiros. Marca registrada de Deborah Colker, o espetáculo conta com artistas pulando e cruzando de um lado para o outro e de baixo para cima em uma parede vertical, sem o apoio de cordas de segurança. Colchões de ar e trampolins ajudam os acrobatas na veloci­dade e impulso para voar.

“Tenho uma linguagem coreográfica muito física e, para mim, os movimentos dos insetos se traduzem em emoção. OVO reflete minha formação em dança, claro, mas também o meu amor pela música. A inspiração que tiro do esporte e a vivacidade que se pode descobrir em todos os aspectos da vida. Adoro tra­balhar em grande escala e criar um grande impacto com toneladas de energia e emoção no palco”, destacou.

Assistido por mais 5 mi­lhões de pessoas por todo o mundo desde que estreou em Montreal, em 2009, como um show de tenda, o espetáculo começa quando um ovo misterioso aparece no mundo dos insetos, que ficam curiosos sobre o objeto, o qual representa os ciclos da vida.

Juntamente com os fi­gurinos marcantes e coloridos, criados por Liz Vandal, a trilha musical do carioca Berna Ceppas é outro destaque da produção. Tocados ao vivo, percussão, bossa nova, samba, xaxado e funk misturam-se aos sons reais de insetos, tornando o espetáculo um mundo de biodiversidade e beleza, cheio de ruídos e momentos de silêncio que pulsam emoção.

 NO BRASIL

“Ovo” irá passar por Belo Horizonte, de 7 a 17 de março de 2019, no Ginásio Mi­neirinho; Rio de Janeiro de 21 a 31 de março, na Jeunesse Arena; Brasília de 5 a 13 de abril, no Ginásio Nilson Nelson; e em São Paulo de 19 de abril a 12 de maio, no Ginásio do Ibirapuera.

Para o público em geral, os ingressos poderão ser adquiridos a partir de 3 de dezembro.

Os ingressos custam de R$ 130 (meia) a R$ 580 (inteira). Venda online (com taxa de serviço) no site https://www.tudus.com.br.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*