Brasileirão, Esportes

Jair Ventura e Diego Aguirre jogam Majestoso para garantir 2019

Ventura e Aguirre jogam Majestoso por 2019
Técnicos de Corinthians e São Paulo se enfrentam em busca de afirmação e para garantir permanência na próxima temporada. Fotos: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians e Érico Leonan/SPFC

Em má fase no Campeonato Brasileiro, Corinthians e São Paulo se enfrentam hoje (10), às 17h, em busca de afirmação e para afastar questionamentos sobre seus técnicos, já com o objetivo de projetar 2019.

Cercados de boas expectativas quando contratados, Jair Ventura, 39 anos, e Diego Aguir­re, 52, ouviram vaias e gritos de burro recentemente.

Contratado há dois meses para substituir Osmar Loss no Corinthians, Ventura era visto como o treinador ideal para dar sequência ao trabalho realizado por Fábio Carille, que culminou com a conquista de três títulos em 16 meses. Tanto é que assinou contrato até o final de 2019.

Com um time desacre­ditado em função das saídas de Balbuena e Rodriguinho, Jair surpreendeu ao eliminar o Flamengo e chegar à final da Copa do Brasil. Na decisão, porém, perdeu os dois jogos para o Cruzeiro.

Logo após a final, a expec­tativa da diretoria era que a equipe escapasse rapidamente da amea­ça de rebaixamento, mas não foi o que aconteceu.

Diante de três rivais diretos (Vitória, Bahia e Botafogo), somou apenas quatro pontos. Ocupa a 12ª posição, com 39 pontos, cinco a mais do que o América-MG, primeiro da zona de rebaixamento.

“O Corinthians nunca pode olhar para baixo. Não vai ser com uma vitória que vamos olhar para cima ou com uma derrota que vamos olhar para baixo. Vamos fazer nosso me­lhor”, disse Jair Ventura, que tem o pior aproveitamento entre os três técnicos que comandaram o clube no ano: 33,3%. Loss te­ve 46,6%, e Carille, 61,2%.

Uma vitória no clássico é vista como fundamental para o técnico ganhar respiro e deixar o Corinthians praticamente salvo do rebaixamento.

Diego Aguirre, por sua vez, chegou ao São Paulo em março, após a demissão de Dorival Júnior. Sob desconfiança após trabalhos curtos no Brasil, onde já dirigiu o Inter em 2015 e o Atlético-MG em 2016, o treinador conseguiu agradar rapidamente a torcida após fazer o time jogar com intensidade.

Mesmo com a eliminação na semifinal do Paulista, para o Corinthians nos pênaltis, e diante do Atlético-PR, na quarta fase da Copa do Brasil, Aguirre conseguiu ajustar a equipe com a chegada de reforços e a conduziu à liderança do Brasileiro por oito rodadas no total.

O desempenho fez a diretoria pensar em antecipar a renovação contratual, já que o vínculo atual vai até o final do ano, mas o comandante prefe­riu adiar as conversas.
No período, o São Paulo caiu de rendimento, e o treinador foi questionado pelas escalações e chamado de burro após a derrota para o Palmeiras.

“O que aconteceu é que o time ficou acima das expectativas. Depois, sofremos derrotas, ficamos longe (da liderança), e entrou um clima não de frus­tração, mas de tristeza”, disse.

A esperança de título ruiu com a queda para a quarta posição, mas uma vitória hoje pode deixar o time bem perto da fase de grupos da Libertadores.

O questionamento sobre os técnicos no clube na última década é diferente da pressão vivida pelos comandantes recentes do Corinthians. Desde o tricampeonato brasileiro de Muricy, em 2006/08, o São Paulo teve 16 treinadores, enquanto o rival teve nove, sendo três neste ano.

 

CORINTHIANS X SÃO PAULO

Ár­bi­tro: Rodolpho Toski Marques (SP). Estádio: Itaquerão, em São Paulo, às 17h. TV: pay-per-view.

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique, Carlos Augusto; Ralf, Douglas (Araos), Jadson; Romero, Danilo, Pedrinho. Técnico: Jair Ventura.

SÃO PAULO
Jean; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves, Reinaldo; Jucilei, Hudson, Liziero (Helinho), Diego Souza, Everton; Gonzalo Carneiro. Técnico: Diego Aguirre.

 

Uruguaio fecha treino e faz mistério no time do São Paulo, mas tem reforços

Com quase todo o elenco à disposição, Diego Aguirre fechou a preparação do São Paulo para o clássico com o Corinthians em Itaquera.

Ontem (9), o uruguaio comandou o último treino antes do jogo e contou com a presença de Diego Souza, que sentiu dores musculares durante a semana, mas trabalhou normalmente com a equipe.

O ponta Everton, que se recuperou de lesão na coxa esquerda, também participou da atividade no campo e deve ser escalado depois de ficar longe dos gramados desde o clássico com o Palmeiras, no dia 6 de outubro – quatro rodadas fora. Assim, Rei­naldo deve poder atuar outra vez na lateral.

O goleiro Jean e o volante Hudson também retornam ao time titular após cumprir suspensão diante do Flamengo.

Os desfalques, como já era esperado, são Luan, Rojas e Everton Felipe, todos por causa de lesões.

 

Douglas treina com proteção e pode dar lugar a Araos no Corinthians

No último treino antes do Majestoso, o técnico corintiano Jair Ventura deixou claro qual a principal dúvida do Corinthians. Doze jogadores formaram a equipe titular, incluindo os volantes Douglas e Araos. Um deles não começará o clássico.

Se estiver em plenas con­dições físicas, Douglas será titular. Ele treinou com proteção na coxa esquerda ontem (9) e dei­xou claro que ainda é motivo de preocupação a lesão que sofreu em treino antes do duelo com o Botafogo, no último domingo. “Espero o Douglas. Caso não jogue, vai o Araos”, disse Jair.

O técnico também confirmou que Danilo será centroavante pelo segundo jogo consecutivo e que o jovem lateral esquerdo Carlos, de 19 anos, barrou o contestado Danilo Avelar. “O Carlos vem treinando bem, está pedindo passagem.”

Os lesionados Emerson, Sergio Díaz e Jonathas não joga­rão o Majestoso.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*