Esportes, Futebol

Tite é eleito por revista inglesa o 11º melhor treinador do mundo

Em uma lista dos 50 me­lhores treinadores do mundo de 2018, a revista especializada inglesa FourFourTwo colocou Tite na 11ª posição. O comandante da seleção brasileira ficou à fren­te de nomes importantes do futebol europeu, como Thomas Tuchel, do Paris Saint-Germain; Antonio Con­te, ex-comandante do Chel­sea; e Luis Enrique, treinador da seleção espanhola.

A classificação do ex-corintiano foi revelada ontem (28), com a publicação da lista do 20º ao 11º colocados. Nos últimos dias, havia sido a vez de Renato Gaúcho aparecer no levantamento, como 28º principal técnico do ano. Os dez primeiros colocados do ranking serão revelados na próxima quinta-feira (10).

“Sabiamente, o Brasil estendeu o contrato de Tite até 2022, ignorando as críticas pela rotação dos capitães e por estar ‘preparado para ir até o túmulo com Gabriel Jesus’”, comentou o jornalista Huw Davies. “Ele deveria ter sido contratado bem antes de 2016, quando assumiu depois da segunda e desastrosa passagem de Dunga, e quando venceu 12 e empatou dois dos 14 jogos finais da seleção nas Eliminatórias Sul-Ame­ricanas, levando o time para a Rússia como favoritos”.

A publicação também ame­nizou a eliminação da se­leção brasileira na Copa do Mundo, nas quartas de final, para a Bélgica. Ao invés disso, exaltou a tática usada por Roberto Martinez, “que colocou Kevin De Bruyne como ‘falso 9’, com Nacer Chadli no meio e Ro­melu Lukau pelo lado”. “Não há como se preparar para isso”, escreveu Marcus Alves.

ESTILO BOLEIRO

Renato Gaúcho, por sua vez, ficou uma posição à fren­te do croata Niko Kovac, que ainda não completou uma temporada com o Bayern de Munique. Também superou Marcelo Gallardo, que treina o River Plate, rival na semifinal da Copa Libertadores.

O estilo boleiro de Renato Gaúcho não escapou à análise da FourFourTwo: “Enquanto a maioria dos seus colegas estava viajando e tentando pegar alguma coisa com Pep Guardiola, Carlo Ancelotti ou José Mourinho, Renato preferiu ficar nas praias do Rio de Janeiro, jogando seu espor­te favorito, o futevôlei”.

“Levou cerca de dois anos para o homem conhecido pela sua mãe como ‘Renato Portaluppi’ ser contratado e assumir o Grêmio, no final de 2016. Muitos acharam que era uma escolha arriscada, mas não poderiam estar mais enganados”, prosseguiu a revista.

“Em novembro de 2017, Renato se tornou o primeiro brasileiro campeão da Li­bertadores como jogador e treinador, e ele levantou três outros troféus desde então. Está com um pé na final de outra Libertadores, depois que o Grêmio venceu o River Plate no primeiro jogo das semifinais. Sem surpresas, então, que Renato seja o favorito para assumir a seleção brasileira após Tite”, encerrou o jornalista.

 

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*