Diadema, Política-ABC, Sua região

Michels reafirma apoio a França, critica Doria e diz que votará 17 para presidente

Michels reafirma apoio a França, critica Doria e diz que votará 17 para presidente
Lauro Michels esteve nesta quinta-feira na Câmara, acompanhado do recém-eleito deputado estadual, Márcio da Farmácia. Foto: Divulgação/Câmara

O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), em visita à Câmara nesta quinta-feira (11), reafirmou apoio à reeleição do governador Márcio França (PSB), fez duras críticas ao ex-prefeito tucano João Doria, que disputa o Palácio dos Bandeirantes, e destacou que seu voto é de Jair Bolsonaro (PSL) para presidente. Além de Michels, o recém-eleito deputado estadual Márcio da Farmácia (Podemos) esteve na Câmara para agradecer o apoio recebido. “Aqui o nosso voto é 17 e é Márcio França”, destacou Michels.

Adotando o mesmo discurso de França, o prefeito defendeu o cumprimento do mandato em sua totalidade ao criticar Doria por ter renunciado para concorrer ao governo de São Paulo. “A Prefeitura de São Paulo é onipotente e onipresente. Não depende de ninguém para fazer nada. É a terceira prefeitura mais rica do mundo. Ali daria para qualquer gestor demons­trar o seu trabalho e sua capacidade de gerenciamento. O que aconteceu? A pessoa se acovardou, querendo ser presidente da República e, por fim, ‘passou o rodo’ em todos aqueles que o ajudaram, para tentar ganhar como prêmio de consolação o governo do estado. Diadema não pode aceitar isso”, destacou.

Segundo Michels, Márcio França é a pessoa mais equilibrada para fazer com que São Paulo continue avançando, porque será um governador que vai dialogar com quem estiver na presidência, tanto com Haddad (Fernando/PT) quanto com Bolsonaro. “França não fez nada que o desabone. Não traiu seus ideais. Não traiu seu partido e não desonrou sua palavra. Digo isso porque sou prefeito há seis anos e quando a população te elege para um cargo, tem de ser respeitada”, pontuou.

Márcio da Farmácia acre­dita que nas cidades do ABC onde Doria recebeu mais votos ocorrerá uma reviravolta no segundo turno. “Esta eleição foi atípica. Acredito que agora Márcio França vai despontar nesses municípios”, disse.

ARTICULAÇÃO

Michels descartou dificuldade caso Doria vença as eleições. “Não acredito em dificuldade. Vamos ter tra­balho. Vamos ter um deputado atuante. Vamos fazer movi­mento, como sempre foi em Diadema para conseguir as coisas. Teremos lá o Márcio e vamos articular com os deputados do Podemos”, pontuou.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*