Minha Cidade, São Bernardo do Campo, Sua região

Com o dobro da capacidade, nova Balsa João Basso começa operar na terça

Com o dobro da capacidade, nova Balsa João Basso começa operar na terça
Nova balsa comporta 400 pessoas e 40 carros por viagem. Foto: Divulgação/PMSBC

A partir de terça-feira (16), os moradores da região do Riacho Grande, em São Bernardo, contarão com a nova balsa João Basso, cuja capacidade foi ampliada de 200 para 400 pessoas e de 18 para 40 carros por trajeto, garantindo a redução do tempo de espera pela metade.

A operação de substituição da balsa vai ocorrer a partir das 22 horas de segunda-feira (15), com prazo de finalização até 6h da terça. Nesse período, os serviços estarão suspensos. Entretanto, a prefeitura elaborou planejamento especial para atender a população em todos os serviços essenciais durante o andamento da ação, bem como a logística entre as extremidades da região.

Na Unidade Básica de Saúde Santa Cruz, que atende população do pós-Balsa, serão disponibilizadas duas ambulâncias, bem como mé­dicos plantonistas.

A partir das 20h da segunda-feira, o efetivo de guardas municipais e também de viaturas será ampliado na região. A Guarda fará operação de apoio aos funcionários e também trabalhará em conjunto com o 40º Batalhão da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, em ação especial, para atender eventuais ocorrências.

EDUCAÇÃO

Os professores, assim co­mo todos os funcionários das escolas do pós-Balsa, serão transportados por veículos disponibilizados pela Secretaria de Educação para o expediente de terça-feira.

Todos os setores envolvidos na operação de funcionalidade do pós-Balsa farão o acesso à região pelo km 37 da Imigrantes. A administração municipal fez a interlocução com a Eco­vias, concessionária responsável pelo sistema viário, para garantir adicionais atendimentos.

A prefeitura iniciou o processo de divulgação do serviço, como comunicação visual, com banners informativos, cartazes nos ônibus, UBSs, além entrega pessoalmente aos moradores.

COMPROMISSO

Para o prefeito Orlando Morando (PSDB), a viabilização da nova bolsa põe fim a um anseio dos moradores locais. “Este era um dos compromissos prioritários. Fizemos diversas reuniões e traba­lhamos com intensidade para garantir esse avanço. Vamos seguir em busca por possibilitar as me­lhores condições para toda a nossa população, em todos os setores”, destacou Morando.

Todo o processo de condução da substituição da Balsa João Basso foi coordenado pela ETC (Empresa de Transporte Coletivo) de São Bernardo, que tem à frente Ademir Silvestre. “Não dei­xamos de empenhar esforço por esta conquista. Trata-se de uma ação fundamental aos usuários”, destacou Silvestre.

O novo equipamento já está na água, a caminho de São Bernardo, tendo recebido aval da Marinha nos aspectos de vistoria sobre sua funcionalidade. De responsabilidade da Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia), a balsa custou aproximadamente R$ 2 milhões.

Um comentario

  1. José natalio dos santos

    e as pessoas que trabalham nesses horario 10 as 6 não falaram como vão chegar ao serviço os patrões não querem saber se tem balsa a não ser se os onibus forem pela imigrantes mas na nota a empresa não colocou

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*