Brasileirão, Esportes

Aguirre quebra a cabeça para fazer o São Paulo reagir no Brasileiro

Diego Aguirre, como tem sido praxe, permitiu que ape­nas o aquecimento dos jogadores fossem acompanhados no treino do São Paulo de ontem (12). Na sequência, fechou os portões do CCT da Barra Funda e fez mais uma tentativa de resolver os problemas da equipe.

O trabalho não tem sido fácil. Após um primeiro turno no qual liderou o Campeonato Brasileiro, o time do Morumbi vem enfrentando uma série de dificuldades.

Uma delas são os pro­blemas físicos de Everton. O meia-atacante de 29 anos atuou do início ao fim da partida apenas na primeira rodada do returno. Depois, passou a conviver com recorrente lesão muscular.

O problema na coxa esquerda voltou a aparecer no clássico contra o Palmeiras. Everton ficará ao menos mais três semanas afastado, o que exige que o comandante busque soluções.

Não há no elenco um jogador com as mesmas caracte­rísticas do ponta-esquerda. Várias alternativas foram testadas, sem que nenhuma fosse totalmente aprovada.

A que deu melhor resultado foi a entrada de Edimar na la­teral. Com essa opção, Reinaldo passa a atuar na ponta. Deu bastante certo no triunfo sobre o Corinthians, com dois gols do lateral adiantado, e não tão certo em outras ocasiões.

Liziero também já foi a es­colha adotada por Aguirre, pois preenche mais o meio, dei­xando a ponta aberta para as subidas de Reinaldo.

São essas as opções consideradas mais plausíveis hoje, mas há outras, como Everton Felipe, que ainda não conseguiu mostrar serviço. Há torcedores que pedem até jovens ainda sem espaço, como Helinho ou Antony.

FORA DOS PLANOS

Guilherme Bissoli, de 20 anos, poderia ser um dos candidatos, mas deixou de fazer parte dos planos no meio do ano, quando acertou pré-contrato com o Atlético-PR.

 

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*