Copa do Brasil, Esportes

Corinthians perde do Cruzeiro no primeiro jogo da decisão

Corinthians perde do Cruzeiro no 1º jogo da decisão
Thiago Neves comemora gol que dá ao Cruzeiro a vantagem do empate no Itaquerão. Foto: Erwin Oliveira/FramePhoto/Folhapress

O Corinthians terá de superar o histórico negativo em jogos mata-mata no Itaquerão para conquistar o tetracampeonato da Copa do Brasil.
Com a derrota para o Cruzeiro por 1 a 0, ontem (10), no Mineirão, o alvinegro precisará reverter a vantagem do rival, o que ocorreu apenas uma vez em quatro oportunidades no estádio, inaugurado em 2014, para se sagrar campeão.

O levantamento não computa os jogos do Paulista – apenas Copa do Brasil, Li­bertadores e Sul-Americana.

Para ficar com a taça, a equipe paulista precisará ganhar o jogo de volta, marcado para a próxima quarta-feira, por dois gols de diferença ou um para levar a decisão aos pênaltis.

O Corinthians só conse­guiu reverter o placar em seu estádio em 2015, quando perdeu do Bragantino por 1 a 0, fora de casa, e venceu em seu estádio por 3 a 1, pela quarta fase da Copa do Brasil.

Em outras três vezes, o time foi eliminado quando precisou reverter o placar após sair em desvantagem no primeiro jogo. Em 2015, foi derrotado pelo Guarany-PAR por 2 a 0 em Assunção e sofreu novo revés por 1 a 0 na segunda partida das oitavas da Libertadores.

Menos de dois meses depois, a cena se repetiu diante do Santos, pela quarta fase da Copa do Brasil. Derrota na Vila Belmiro por 2 a 0 e, na sequência, novo revés por 2 a 1.

Neste ano, a história teve novamente final infeliz na disputa das oitavas de final da Li­bertadores. O time perdeu para o Colo Colo por 1 a 0 no jogo de ida. Na volta, até venceu por 2 a 1, mas foi eliminado no critério de gols fora de casa.

Se o histórico é ruim para reverter um placar, os corintianos podem se animar pela campanha da equipe até agora em casa na edição deste ano do torneio mata-mata. Em três jogos, obteve triunfos contra Vitória, Chapecoense e Flamengo.

O Cruzeiro, que busca o he­xacampeonato, tem ótimo re­trospecto como visitante: venceu Atlético-PR, Santos e Palmeiras.

A vitória sobre o Corinthians foi a primeira como mandante na atual edição. Assim, poderá usar uma de suas armas na partida de volta: a forte marcação defensiva e explorar os contra-ataques.

Tática que o Corinthians tentou ontem para segurar o empate. Jair Ventura escalou Gabriel e Ralf como volantes. O quarteto ofensivo teve Clayson e Romero nas pontas, Matheus Vital e Jadson centralizados.

O Cruzeiro tinha o domínio territorial, girava a bola, mas não conseguia encontrar espaços. Os melhores lances saíram dos pés de Thiago Neves, o me­lhor jogador da partida. Foi dele o gol cruzeirense, aos 45 minutos da etapa inicial, após cruzamento de Egídio.

Com a vantagem no pla­car, o Cruzeiro recuou e o Corinthians saiu mais para o jogo. Porém, assim como ocorreu na etapa inicial, o time paulista não finalizou no gol de Fábio.

 

CRUZEIRO 1 X 0 CORINTHIANS

Gols: Thiago Neves, aos 45 do 1º tempo. Ár­bi­tro: Anderson Daronco (RS). Expulsão: Araos. Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte, ontem à noite.

CRUZEIRO
Fábio; Edílson, Dedé, Léo, Egídio; Henrique, Ariel Cabral, Robinho, Thiago Neves (David), Rafinha (R.Sobis); Barcos (Raniel). Técnico: Mano Menezes.

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique, Avelar; Gabriel, Ralf, Mateus Vital (Araos); Romero, Jadson (Sheik), Clayson (Pedrinho). Técnico: Jair Ventura.

 

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*