Curiosidades

Conheça 5 pesquisadores que mudaram a sua vida e você nem sabia

Ainda que não associem o nome à criação, estudiosos de variadas épocas e áreas de conhecimento foram responsáveis por criações revolucionárias que resultaram no avanço da humanidade. Suas descobertas e invenções significaram progressos em diversos segmentos e estão presentes até hoje em nosso dia a dia.

Quer saber quem são alguns deles? Confira abaixo:

Jaap Haartsen

A transmissão de dados e arquivos entre dispositivos móveis como celulares, computadores portáteis, câmeras digitais, impressoras e scanners é feita de maneira rápida e segura graças à tecnologia de comunicação sem fio bluetooth. O responsável pela invenção foi o engenheiro elétrico holandês Jacobus Cornelis Haartsen, mais conhecido como Jaap Haartsen. A tecnologia foi anunciada em 1994 e representou um verdadeiro marco de inovação.

Alexander Fleming

Um material de estudo esquecido sobre a mesa durante as férias pode arruinar a pesquisa, certo? Errado, se estivermos falando do médico e microbiólogo inglês Alexander Fleming. Durante um estudo para encontrar uma substância capaz de combater bactérias em feridas, Fleming resolveu tirar férias e se esqueceu de todo o experimento. Em sua volta, percebeu que os micro-organismos estavam mofados. No entanto, onde estavam os fungos, havia algo que poderia conter as bactérias. Desse acaso nasceu uma segunda experiência. Durante o novo estudo, Fleming descobriu a penicilina, o primeiro antibiótico, responsável por salvar milhares de pessoas de doenças infecciosas.

Harry Coover Jr.

Muito utilizada em artesanato e pequenos reparos, a cola instantânea, também conhecida como supercola, foi mais um caso de descobertas que aconteceram “sem querer”. Durante a Segunda Guerra Mundial, em 1945, o químico americano Harry Coover Jr. estava disposto a criar uma mira de precisão. Para isso, utilizou o “acrilato”, mas desistiu da substância química por considerá-la muito pegajosa. Seis anos depois, seu colega Fred Joyner experimentou unir duas lentes com o material e viu que elas não podiam mais ser separadas. Surgia, então, a supercola.

Kikunae Ikeda

Foi em 1908, no Japão, que o pesquisador Kikunae Ikeda, enquanto saboreava o seu dashi – caldo tradicional da culinária japonesa feito com alga kombu e peixe bonito –, percebeu um gosto diferente que não era salgado, doce, azedo ou amargo. A curiosidade levou Kikunae ao laboratório para entender melhor aquela sensação. Depois de muitas pesquisas, descobriu que aquele gosto era proporcionado pelo ácido glutâmico, que também estava presente em outros alimentos como queijos, tomates, carnes e cogumelos. Ele nomeou o gosto de “umami”, que, em japonês, significa saboroso. Nos anos 2000, pesquisadores da Universidade de Miami constataram a existência de receptores específicos para esse gosto nas papilas gustativas e o umami passou a ser reconhecido cientificamente como um dos cinco gostos básicos do paladar humano.

Martin Cooper

Em um mundo cada vez mais conectado, fica difícil imaginar o dia a dia sem o uso de smartphones e seus aplicativos. No entanto, o que muitos não sabem é que o pioneiro do aparelho móvel foi o americano engenheiro eletrotécnico e designer norte-americano Martin Cooper, inventor do Motorola DynaTAC. Outra informação curiosa sobre a invenção do celular foi a sua inspiração: segundo Cooper, o comunicador usado pelo capitão Kirk, em Jornada nas Estrelas, foi o que despertou nele a ideia.

 

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*