Diadema, Política-ABC, Sua região

Candidato a deputado estadual, Luiz Paulo aposta no corpo a corpo

Candidato a estadual, Luiz Paulo aposta no corpo a corpo
Luiz Paulo: “podemos fazer muito mais na área da saúde”. Foto: Divulgação/José Cassio

O vereador de Diadema Luiz Paulo Salgado (PR) vai disputar este ano vaga na Assembleia Legislativa e aposta no corpo a corpo na campanha. Em visita ao Diário Regional, o candidato afirmou que aprendeu no passado, com PT, a importância do trabalho casa a casa.

“Estamos demonstrando o trabalho que o vereador Luiz Paulo faz na cidade, mesmo o governo dizendo que sou candidato só do leite, o que é uma honra para mim. Vou mostrar que sou muito mais. Faz mais de 25 anos que trabalho nisso. Temos um galpão da associação, que neste período de eleição não está funcionando, mas ofe­rece diversas atividades, como ca­poeira, zumba, gratuitamente há quase seis anos. Também é possível fazer festa de aniversário, casamento, tudo gratuito”, destacou Luiz Paulo, ao afirmar que o resultado da campanha tem sido muito positivo.

O vereador destacou que atual­mente a cidade perde muitas emendas por falta de um representante tanto na Assembleia quanto na Câmara Federal. “Hoje, se for fazer um cálculo, faz 12 anos que não tem deputado federal nem estadual da cidade. Com isso, quem está perdendo é a população de Diadema. Não temos emendas. Teve aqueles pedidos de alguns vereadores que foram atendidos, mas podemos fazer muito mais, por exemplo, na área da saúde, que está péssima. Para fazer um exame demora seis meses. A área de educação também não está muito boa. A segurança é outro ponto. Não podemos nem sair com celular nas ruas”, pontuou.

Apesar do grande número de candidatos a deputado no ABC, Luiz Paulo acredita que o eleitor vai saber escolher aqueles que têm uma trajetória voltada à população. “Temos de eleger candidatos de Diadema. Morador da cidade, porque senão (postulantes de outros municípios) vão pensar na casa deles. No quintal deles”, pontuou.

O candidato, que conta com o apoio de boa parte dos integrantes do PHS, do PSC do PNM e agora do PP, fez questão de ressaltar durante a visita à redação, que não é contrário à construção de um novo hospital municipal. “Somos contrários ao empréstimo e a endividar mais o município. Hoje faltam médicos, remédios, luvas. O valor de R$ 125 milhões não dá para construir o hospital. Além disso, também tem de contratar médicos, enfermeiros, equipamentos”, pontuou.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*