Últimas notícias

Médico que fazia cirurgias em casa tem prisão preventiva decretada

A juíza Viviane Ramos de Faria, da 1ª Vara Criminal da capital, decretou nesta sexta-feira (17) a prisão preventiva do médico Denis Cesar Barros Furtado, 45 anos, conhecido como Dr. Bumbum. Furtado é acusado de homicídio qualificado pela morte da bancária Lilian Calixto, 46 anos, que foi de Goiânia ao Rio de Janeiro para fazer um preenchimento de glúteos e acabou morrendo horas, depois, no Hospital Barra D’Or, vítima de embolia pulmonar.

Na decisão, a magistrada ressaltou a gravidade do caso em que o réu, em sua conduta profissional, não aparentou ter atenção com a saúde de seus clientes. Viviane afirmou que a prisão preventiva é necessária para evitar que outros crimes sejam cometidos e para garantir a instrução criminal. A juíza destaca a periculosidade do réu e a possibilidade de continuação da prática criminosa e diz que a liberdade dele “perturbaria a ordem e tranquilidade públicas”, sendo, por isso, “imperioso” o decreto prisional.

A juíza revogou a prisão temporária da médica Maria de Fátima, mãe de Denis, e determinou que ela, a namorada do médico, Renata Cirne, e a assistente dele, Rosilene Pereira, cumpram medidas cautelares.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*