Esportes, Libertadores

Palmeiras abre vantagem na Copa Libertadores

Palmeiras abre vantagem na Copa Libertadores
Borja mostrou oportunismo e anotou os dois gols do Palmeiras no Paraguai. Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras

Se Luiz Felipe Scolari veio para o Palmeiras a fim de implementar seu estilo copeiro e montar um time antes de tudo seguro na defesa, a missão foi cumprida ao menos na estreia dele na Libertadores.

Sem sofrer, o Palmeiras ven­ceu o Cerro Porteño por 2 a 0 no Paraguai pela rodada de ida das oitavas de final.

Depois de um primeiro tempo em que o Palmeiras não foi atacado, mas também não foi agressivo, um gol aos dois minutos da etapa final mudou por completo o cenário do jogo.

Como também é praxe dos times de Felipão, o Palmeiras abriu o placar na bola parada.

Dudu bateu falta na área, a zaga adversária se atrapalhou e a bola sobrou para Borja. O atacante colombiano, em jo­gada de oportunismo, abriu o placar para o time brasileiro.

Durante todo os 90 minutos da partida no Paraguai, a assinatura de Felipão esteve presente principalmente na parte defensiva. O Palmeiras não sofreu lances de perigo em sua própria área.

Como é típico de Felipão, os dois volantes de marcação estiveram presentes no gramado paraguaio. Felipe Melo e seu estilo sempre briguento foi escalado ao lado de Bruno Henrique. À frente deles o meia Moisés, centralizado entre Hyoran (di­reita) e Dudu (esquerda) .

Coube ao volante mais adiantado armar o segundo gol. Depois de arrancada pelo lado esquerdo, a bola chegou rápido ao ataque. Dentro da área, Moisés limpou o lance e rolou para Borja ampliar.

Foi o oitavo gol do atacante na Libertadores. Borja é o vice-artilheiro da competição, com um gol a menos que o também colombiano Morelos, do Independiente Santa Fé.

Os gols de Borja ratificam que o colombiano deverá ser o autêntico centroavante que o treinador precisa.

O Palmeiras decidirá a vaga nas quartas de final diante de sua torcida no dia 30, em São Paulo. A equipe pode perder por 1 a 0, que ficará com a vaga.

 

CERRO PORTEÑO 0 X 2 PALMEIRAS

Gols: Borja, aos 2 e aos 25 minutos do segundo tempo. Ár­bi­tro: Fernando Rapallini (Argentina). Estádio: General Pablo Rojas, em Assunção (Paraguai), ontem à noite.

CERRO PORTEÑO
Antony Silva; Raúl Cáceres, Marcos Cáceres, Escobar, Acosta (Arzamendia); Palau, Novick, Rodrigo Rojas (Valdez); Jorge Rojas (Benítez), Churín, Oscar Ruiz. Técnico: Luis Zubeldía.

PALMEIRAS
Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena, Diogo Barbosa; Bruno Henrique, Felipe Melo, Moisés (Thiago Santos), Hyoran (Jean), Dudu; Borja (Deyverson). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

 

Palmeirenses exaltam espírito de luta e ‘vantagem muito grande’

Os jogadores do Palmeiras consideraram que o espírito de luta e a boa execução da estratégia de Felipão foram decisivos para a vitória sobre o Cerro Porteño-PAR. Com os 2 a 0 aplicados no Paraguai, o alviverde pode até perder por um gol de diferença na volta para avançar às quartas de final da Libertadores.

“A vantagem é grande, fora de casa, com gol qualificado. A equipe está de parabéns pelo jogo que fez, pela parte tática que o professor pediu para a gente”, celebrou Dudu, ao canal SporTV.

 

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*