Minha Cidade, São Bernardo do Campo, Sua região

S.Bernardo amplia acolhimento a pessoas em situação de rua

S.Bernardo amplia acolhimento a pessoas em situação de rua
Morando participou de abordagens na noite de terça-feira. Foto: Ricardo Cassin/PMSBC

Com o intuito de acolher as pessoas em situação de vulnerabilidade para amenizar os impactos do inverno, a operação “Cobertor que Salva” intensificou as abordagens e a oferta de serviços de acolhimento aos moradores de rua. O prefeito Orlando Morando participou, na noite de terça-feira (10) de abordagem na Praça Santa Filomena, no Centro, um dos pontos de concentração da população de rua na cidade.

“A noite desta terça-feira foi uma das mais frias do ano, chegando a 7°C. Por isso, fiz questão de participar dessa importante ação. Nosso objetivo é não deixar nenhum irmão morrer de frio em nossa cidade. Nossa região tem uma temperatura tipicamente baixa e, infelizmente, em momentos passados, já se perderam vidas por conta disso. Nosso papel é agir para evitar novas ocorrências”, afirmou o chefe do Executivo.

A segunda edição da “Cobertor que Salva” foi lançada em junho e tem o objetivo de evitar morte por hipotermia entre a população em situação de rua. O intuito é intensificar as ações de abordagens, por meio de rondas noturnas, e a oferta de serviços de acolhi­mento durante o inverno. Na primeira edição, realizada em 2017, não houve mortes por hipotermia na cidade. No período foram feitos 1.573 atendimentos, por meio de 850 abordagens, que resultaram em 723 acolhimentos 24h.

No período da operação, as vagas disponibilizadas no abrigo do município foram ampliadas para 230. No início deste mês, os assistentes sociais abordaram 360 pessoas, sendo que 101 aceitaram ser encaminhadas para os abrigos.

O secretário-adjunto da  Secretaria de Assistência Social, Carlos Romero, enfatizou a importância do trabalho rea­lizado pelos cerca de 20 agentes da pasta. “Procuramos dar um olhar especial a essas pessoas, com a atenção e a referência que precisam”, explicou.

Das 230 acomodações disponíveis, 150 são ofertadas no Centro de Acolhimento 24 horas (Albergue), na Vila Scopel, e outras 30 na Moradia Provisória do Riacho Grande. As demais vagas são disponibilizadas em caráter emergencial.

O aco­lhimento é acompanhado de serviços de alimentação e higiene, além de assistência social e psicológica. Neste ano, a ope­ração é realizada por meio das secretarias de Assistência Social, Serviços Urbanos, Saúde, além da Guarda Civil Municipal (GCM), que também recebe demandas diretas da população, por meio do número 153.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*