Diadema, Minha Cidade, Sua região

Escolas de Diadema são convidadas para etapa internacional da Olimpíada Matemática Sem Fronteiras

Diadema é convidada para Olimpíada de Matemática em Banguecoque
Miryam Cristina Pires, 57 anos, conta que ficou muito orgulhosa com sua participação na prova. Foto: Mauro Pedroso/PMD

Na edição deste ano da Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras, realizada em fase única em 20 de abril, os alunos de Diadema trouxeram 11 medalhas, entre ouro, prata e bronze. Devido à conquista, o Programa de Olimpíadas da Rede POC, organizador oficial do evento no Brasil, convidou as EMEBS classificadas na etapa nacional, para integrar a delegação do país para a AIMO 2018 (Asia International Mathematical Olympiad), que ocorrerá de 3 a 7 de agosto, em Banguecoque, capital da Tailândia.

Na etapa nacional, a EMEB Professora Fabíola de Lima Goyano conquistou uma medalha de ouro (4º ano, turma D) e uma de bronze (5º ano turma A). A EMEB Professor Francisco Daniel Trivinho também ganhou uma de ouro (5º ano, turma D) e uma de bronze (4º ano, turma D). A EMEB Cora Coralina conquistou três medalhas de prata (5º ano, turma A; 6º ano, turma B e 8º ano, turma A) e uma de bronze (7º ano turma A). A EMEB Profª Leticia Beatriz Pessa trouxe uma medalha de prata (5º ano, turma A). Já as escolas Jorge Amado (5º ano turma A) e Min. Francisco De Paula Quintanilha Ribeiro (5º ano, turma B), receberam cada, uma medalha de bronze.

Entre as escolas classificadas, a EMEB Cora Coralina, que trabalha exclusivamente com a EJA (Educação para Jovens e Adultos), em sua primeira participação nas Olimpíadas, foi a escola que mais ganhou medalhas, sendo três de prata e uma de bronze.

“Para nós, foi um processo desafiador e surpreendente. Nós somos uma escola que trabalha apenas com a EJA, e não existe uma pratica de participação nas Olimpíadas. Quando eu propus participarmos, houve até um receio inicial de que os alunos se sentissem muito “pressionados” diante da exigência da prova, mas aceitamos o desafio e começamos a trabalhar alguns temas referentes às olimpíadas anteriores. Com essas atividades, nós fizemos simulados com os alunos. O resultado da prova mostrou duas coisas: como é importante investir na EJA e trabalhar com esse público de uma forma diferenciada”, afirma o coordenador pedagógico da EMEB Cora Coralina, Fabio Rodrigues Lemes.

A aluna do 6º ano B da EMEB Cora Coralina, Miryam Cristina Pires, 57 anos, conta que ficou muito orgulhosa com sua participação na prova. “Fiquei muito receosa quando soube que participaríamos da Olimpíada. Eu já conhecia a competição por causa da minha neta, mas achei que não ia conseguir realizar a prova, ainda mais depois de ter ficado 40 anos sem estudar. Depois dos simulados aplicados pela escola, eu percebi que a Olimpíada não era um bicho de sete cabeças. Quando saiu o resultado, eu nem acreditei, contei para todo mundo, para família, amigos, foi uma alegria muito grande, me senti muito orgulhosa. Agora, pretendo continuar meus estudos e depois fazer faculdade de Direito”.

Em agosto será realizada pela prefeitura  cerimônia de entrega das medalhas, que contará com a participação das escolas, pais e alunos. É importante ressaltar que as EMEBS classificadas foram apenas convidadas, sendo que a ida dos alunos para a etapa internacional em Banguecoque não está confirmada.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*