Mauá, Política-ABC, Sua região

Ex-chefe de gabinete denuncia falta de alimentação no Hospital Nardini

Ex-chefe de gabinete denuncia falta de alimentação no Hospital Nardini
Esperávamos que a prefeita tivesse a sensibilidade de manter os quadros. Foto: Divulgação

O ex-chefe de Gabinete e ex-secretário de Comunicação de Mauá Márcio de Souza (PSB) concedeu entrevista coletiva ontem (5) e afirmou que a prefeita interina, Alaíde Damo (MDB), está desconstruindo o governo que vinha sendo feito pelo prefeito afastado Atila Jacomussi (PSB). O socialista mostrou áudio atribuído a uma funcionária relatando que ontem não havia alimentação para pacientes nem funcionários no Hospital Nardini, por falta de pagamento a fornecedores. Também estariam faltando remédios nas UBSs, pelo mesmo motivo.

Souza acusou a administração de não inaugurar obras que estão prontas, como uma escola no Jardim Araguaia, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Itapark, a Fábrica de Artes e quartos do Nardini. O ex-secretário foi exonerado na sexta-feira (29), por meio de telefonema de um servidor da pasta de Administração. “Desde então, não falei mais com a prefeita, nem a vi, e estamos vendo com tristeza como estão desconstruindo o que vinha sendo feito na cidade”, afirmou, citando a restrição no atendimento do pronto-socorro do Nardini, anunciado recentemente.

Souza destacou que havia expectativa do grupo político ligado a Atila de que a prefeita interina daria continuidade ao governo e que as mudanças e demissões realizadas surpreenderam a todos. “Não entendemos porque estão fazendo isso. Esperávamos que a prefeita tivesse a sensibilidade de manter os quadros”, pontuou.

Desde que assumiu, em 15 de maio, Alaíde já mudou o comando das pastas de Educação, Obras, Governo; Relações Institucionais, e extinguiu a Hurbam, autarquia ligada à Habitação e exonerou, além de Souza, o superintendente da Saneamento Básico de Mauá (Sama), Israel Aleixo. O secretário de Planejamento antecipou sua dispensa, dada como certa, e pediu demissão.

“O Atila ainda é o prefeito da cidade. Acreditamos na sua inocência e ele tem se dedicado todos os dias à sua defesa, mas com a preocupação de que houvesse continuidade no que vinha executando. Um prefeito que sempre recebeu a todos e agora o gabinete vive de portas fechadas”, ressaltou.

Souza afirmou que Alaíde vem se aconselhando com pa­rentes que atuam na adminis­tração. Os secretários de Go­verno, Antônio Carlos de Lima, e de Educação, Denise Debartolo, são seus sobrinhos. O marido e ex-prefeito, Leonel Damo, e a filha, a ex-deputada Vanessa Damo, não têm cargos, mas participam do dia a dia da prefeita, que “tem governado com o fígado”, segundo Souza. “Suas primeiras ações foram demitir quem estava em cargos ligados ao ex-genro (José Carlos Orosco/PDT,), são decisões ‘nervosas’”, concluiu. A administração não comentou as acusações.

Fundação do ABC nega problemas no complexo hospitalar

Em nota enviada à redação, a Fundação do ABC (FUABC), que administra o Hospital Nardini, negou os problemas citados pelo ex-chefe de Gabinete e ex-secretário de Comunicação de Mauá, Márcio de Souza (PSB). “A FUABC informa que, diferentemente do que afirmou hoje (ontem/5) à imprensa o chefe de Gabinete exonerado de Mauá, Márcio de Souza, não houve paralisação do serviço de alimentação no Hospital Nardini”.

Segundo a nota, repre­sentantes do sindicato da categoria organizaram mani­festação em frente à unidade. Porém, as atividades da empresa que presta o serviço não foram interrompidas e o fornecimento de alimentação está regular tanto para funcionários quanto para os pacientes. “Hoje, inclusive, a Fundação do ABC efetuou repasse de R$ 238 mil à empresa”, des­tacou o comunicado.

A instituição declarou, ain­da, que Souza demons­trou desconhecimento sobre o funcionamento do pronto-socorro. “O PS nunca esteve fechado, mas sempre foi referenciado para casos de urgência e emergência. A situação só mudou em dezembro de 2017, quando o prefeito afastado, Atila Jacomussi (PSB), apesar do déficit mensal de R$ 3 mi­lhões junto ao contrato de gestão com a FUABC, tornou a unidade ‘porta aber­ta’, sem prever nenhum aporte financeiro para a manutenção desse sistema”.

 ATENDIMENTOS
Em comum acordo, Fundação do ABC e a atual gestão da Prefeitura de Mauá, em atendimento às recomendações do Ministério Público, restabeleceram o fluxo de atendimentos de urgência e emergência na cidade. O PS do Nardini reassumiu seu papel no sistema, como unidade referenciada, e desde o início dessa mudança, em 2 de julho, não houve relato de nenhum problema relacionado à assistência.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*