Mauá, Política-ABC, Sua região

Solto há cinco dias, Atila Jacomussi ainda não se encontrou com Alaíde Damo

Solto há cinco dias, Atila ainda não se encontrou com Alaíde
Segundo assessoria, Atila está se recompondo após a prisão. Foto: Arquivo

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), foi solto há cinco dias, beneficiado por habeas corpus concedido pelo ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, na última sexta-feira (15). Preso sob acusação de lavagem de dinheiro, o prefeito está afastado do cargo por determinação do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), e ainda não se encontrou com a prefeita em exer­cício, Alaíde Damo (MDB).

Segundo assessoria de imprensa, Atila está se dedicando a se recompor dos 36 dias em que passou preso (inicialmente na carceragem da Polícia Federal, em São Paulo, e desde 29 de maio no presídio de Tremembé) e a conviver com a família. O presidente da Câmara e pai do socialista, Admir Jacomussi (PRP), descartou qualquer raxa entre Atila e Alaíde. “Acabou de chegar”, justificou.

No entanto, nos bastidores da administração, fala-se do desconforto causado pelas mudanças promovidas pela prefeita interina na administração municipal. Alaíde indicou novos secretários para de Educação, Governo e Relações Institucionais, além de exonerar o titular de Obras e da Hurbam.

Funcionários do segundo escalão da Secretaria de Educação também foram trocados, o que estaria causando descontentamento no grupo de apoio de Atila. Mesmo entre os parlamentares, não se vê a mesma disposição em apoiar o atual governo como a que vinha sendo empenhada em apoiar o socialista. Ainda não há data prevista para o encontro entre o prefeito afastado e a prefeita interina.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*