Editorias, Notícias, Política

Pré-candidato a governador, Marinho diz a Moro que mensalão não existiu

Pré-candidato a governador, Marinho diz a Moro que mensalão não existiu
Marinho: “não passa de uma tese de Roberto Jefferson”. Foto: Divulgação/Dino Santos

O pré-candidato do PT ao governo de São Paulo e ex-prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho, disse ao juiz Sergio Moro na tarde de ontem (13) que o mensalão não existiu. “Não passa de uma tese do Roberto Jefferson (…) O mensalão não existiu, em absoluto”, afirmou. Moro perguntou a Marinho como explicaria o mensalão – o petista havia indicado desco­nhecer qualquer esquema ilícito durante a presidência de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O pré-candidato prestou depoimento como testemunha de defesa no caso do sítio em Atibaia (SP), em que Lula é réu. Marinho afirmou que o petista não favoreceu empreiteiras e que nunca presenciou qualquer comportamento ilícito do ex-presidente.

Neste processo, Lula é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro porque teria se beneficiado de R$ 1,02 milhão em benfeitorias no imóvel, frequentado por sua família. Segundo a acusação, as reformas teriam sido pagas pela Odebrecht e OAS, em troca de contratos das empreiteiras com a Petrobras. Lula nega as acusações.

Marinho também disse que, em determinada ocasião em 2013, quando caminhavam pelo sítio, o ex-pre­sidente contou que pensava em fazer uma proposta ao empresário Fernando Bittar para comprar o imóvel.

A intenção de Lula já havia sido relatada a Moro pelo presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, em depoimento em maio. “O presidente Lula, já há algum tempo, ele achava que precisava comprar o sítio como um presente para a dona Marisa. Tinha um pouco de dúvida, mas tinha essa intenção”, afirmou Okamotto à época.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*