Uncategorized

Márcio França anuncia novo projeto de ponte entre Santos e Guarujá

O governador Márcio França (PSB) autorizou, nesta quarta-feira (13), a realização de um novo projeto de construção da ponte Santos-Guarujá, para interligar as duas cidades do litoral paulista.

O anúncio (que por enquanto abrange só projeto, e não a obra em si) foi feito durante a transferência simbólica da capital paulista para Santos, em homenagem aos 255 anos do santista José Bonifácio, patriarca da Independência do Brasil.

A intenção de construir a ponte entre as cidades litorâneas já foi alvo de repetidas promessas de governadores do estado.

Primeiro, foi encampada pela gestão do tucano José Serra (2007-2010), que, no último ano de mandato, às vésperas de iniciar corrida à Presidência da República, exibiu uma maquete da sua proposta de ponte.

O sucessor, Geraldo Alckmin (PSDB), quando chegou ao posto no ano seguinte, fixou prazo de um mês para que sua equipe apresentasse um projeto alternativo para a obra da ponte proposta por Serra. A ideia passou a ser a construção de um túnel.

Alckmin chegou a abrir licitação para o projeto de construção do túnel, com estimativa de custo de R$ 1,3 bilhão, início das obras em 2013 e término em 2016 -neste ano, com a iniciativa praticamente parada, o tucano já havia desembolsado R$ 12,5 milhões.

França retoma agora a ideia inicial, da ponte Santos-Guarujá, que, segundo ele, custará menos do que o túnel anunciado anteriormente.

“Um dia, se houver dinheiro, poderemos fazer o túnel. Mas, vamos agora fazer a ponte. É uma obra grande, custará mais de R$ 1 bilhão, e possível”, disse o governador durante o evento.

“A obra da ponte interliga as duas principais rodovias, permite que os caminhões façam ‘o vira’ atravessando a ponte, não dando a volta inteirinha no estuário”, afirmou França.

A elaboração do novo projeto ficará a cargo da concessionária Ecovias, que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes, acompanhada pela Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo).

“Eu tenho insistido em encontrar soluções mais simples, dentro do que é possível. Nesta solução [a ponte] não tem recurso do Estado. É uma obra particular, que será feita pela Ecovias no regime de aditamento de contrato da concessão dela”, disse ele.

A estrutura, que deve ter cerca de 7 km, objetiva permitir a interligação da rodovia Anchieta, no km 65, até a rodovia Cônego Domênico Rangoni, no km 250.

Deixe uma resposta