Copa do mundo, Esportes

EUA, Canadá e México serão sedes da Copa de 2026

EUA, Canadá e México sediarão Copa de 2026
Presidente da Fifa, Gianni Infantino, posa para foto ao lado de representantes da United 2026. Foto: Divulgação/Fifa

Depois de 32 anos, os Estados Unidos voltarão a sediar uma Copa do Mundo. O país receberá juntamente com Canadá e México o torneio em 2026. A candidatura batizada de United 2026 superou Marrocos em votação realizada ontem (13) no 68º Congresso da Fifa, em Moscou.

A “United 2026” obteve 134 votos, de 203 possíveis, o que equivale a 67%. A candidatura marroquina teve 65 (33%), e houve três abstenções e um voto para nenhuma delas. Das 210 associações nacionais presentes no Congresso, sete não tiveram direito a voto: as quatro envolvidas na disputa e Guam, Porto Rico e Ilhas Virgens Americanas, porque são territórios administrados pelos EUA.

“É um dia de muita emoção para nós. Em nome da candidatura, muito obrigado por nos darem o privilégio de ter este torneio em 2026”, disse Carlos Cordeio, presidente da federação americana de futebol e um dos chefes da United 2026.

O torneio será realizado em dez cidades americanas, três canadenses e três mexicanas. O México, aliás, será o primeiro país da história a receber por três vezes um Mundial. Foi sede em 1970 e 1986.

Os EUA ainda precisarão cortar sete das 17 cidades pré-selecionadas. A proposta prevê a realização de três jogos de abertura, um em cada país. Serão sedes destas partidas Toronto, Los Angeles e Cidade do México.

O Mundial de 2026 provavelmente será o primeiro da história a contar com 48 seleções. A ideia de aumentar o número de equipes para a disputa no Qatar-2022, bancada pela Conmebol, perdeu força. A vitória da candidatura norte-americana na eleição deve dar mais tranquilidade para a Fifa nos próximos oito anos.

Isso porque toda a infraestrutura esportiva e de transporte dos países já está pronta. Avaliação de observadores da entidade deu média de quatro pontos em cinco possíveis.

As únicas despesas teriam a ver com a competição em si, em termos de segurança, contratação de funcionários, montagem de centros de imprensa, entre outros. O valor estimado é de US$ 2,16 bilhões (R$ 8,1 bilhões), já prevendo a inflação até 2026.

Com o trio vencedor, será o retorno do Mundial ao eixo protagonista de grandes eventos, após sequência de Copas na África do Sul, Brasil, Rússia e Qatar. A United projeta US$ 11 bilhões (R$ 41 bilhões) de lucro para a Fifa.

 

CBF rompe pacto e vota em candidatura derrotada

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) quebrou acordo fechado entre os dez membros da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) de votar em bloco na candidatura de Canadá, EUA e México para a Copa de 2026. O Brasil votou em Marrocos, derrotado.

O apoio unânime da entidade sul-americana havia sido anunciado após a reunião do conselho da entidade na última segunda-feira em um hotel de Moscou.

“Não fui eu que votei. Dei para um de nossos de­legados, mas eu votaria mesmo no Marrocos. Ainda não teve Copa lá”, disse o presidente da CBF, Coronel Nunes, 80.

“Por que não escolher o Marrocos e dar para EUA, onde já teve uma Copa, e para o México, que vai para a terceira?”, prosseguiu.
Cesarino Oliveira, dele­gado brasileiro no Congresso, negou a versão de Nunes. Segundo Cesarino, foi o co­ronel quem deu o voto. “Ele votou errado”, disse, por telefone.

 

Recordes de jogos e distâncias farão da edição a maior de todas

A Copa de 2026 já esta­beleceu um recorde antes mesmo de começar: será a maior da história em número de seleções, jogos, cidades-sede e distâncias entre elas.

Será também a primeira a ocorrer em três países diferentes, por causa da vitória da candidatura “United 2026”, formada por Canadá, México e Estados Unidos. Superaram Marrocos por 134 votos a 65.

As 48 seleções disputarão o total de 80 jogos, contra as 64 atuais, em 16 cidades. Para isso, os Estados Unidos terão de cortar sete das 17 cidades sugeridas. México e Canadá terão três cada uma.

O Mundial ainda terá uma mudança no sistema adotado pela Fifa desde 1966, quando o jogo de abertura passou a ser realizado em um dia isolado.

Antes disso, na Copa de 1934, por exemplo, todos os jogos das oitavas de final – que era a primeira fase da competição – foram realizados em um único dia.

Em 2026, serão três jogos de abertura em Toronto, Los Angeles e Cidade do México. Da sede mais ao sul, a Cidade do México, à mais ao norte, Edmonton (Canadá), há 3.987 km em linha reta.

 

Deixe uma resposta