Economia, Notícias

Metalúrgicos da Toyota aprovam acordo coletivo válido até 2019

Santana: “A crise econômica e política tem atrapalhado muito as negociações”. Foto: Adonis Guerra/SMABC

Em assembleia realizada ontem (12), os trabalhadores da fábrica da Toyota situada em São Bernardo aprovaram proposta de acordo coletivo com validade de dois anos, negociada pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

O acordo garante a reposição salarial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado nos 12 meses anteriores à data-base (setembro) até o teto de R$ 9.850, que contempla a totalidade dos trabalhadores da produção e a maioria dos mensalistas. Para os funcionários que recebem salários acima do teto, haverá um valor fixo.
Garante ainda correção dos pisos salariais pelo INPC, Participação nos Lucros e Resultados (PLR) paga em duas parcelas (junho e dezembro) e a renovação das cláusulas sociais previstas no acordo coletivo anterior.

No próximo ano, os pagamentos seguem o mesmo calendário e a PLR será corrigida pela inflação. Durante a assembleia, o presidente do sindicato, Wagner Santana, ainda informou que a empresa se comprometeu a discutir a possibilidade de conceder aumento real em 2019.

O acordo inclui ainda a compensação dos dias em que a Toyota ficou parada por conta da greve dos caminhoneiros, deflagrada no final do mês passado e que paralisou todas as montadoras instaladas no Brasil.
O presidente do sindicato ressaltou a importância da aprovação de um acordo de longo prazo nesse momento.

“A crise política e econômica tem atrapalhado muito as negociações com as empresas. Conseguir esse acordo na Toyota por dois anos, assim como conseguimos na Mercedes-Benz (em maio, após dez dias de greve) e em outras empresas que têm acordos de longo prazo, prova que o sindicato é extremamente necessário para a organização e defesa dos interesses dos trabalhadores”, afirmou.

Deixe uma resposta