Copa do mundo, Esportes

Alisson defende árbitro de vídeo e treino fechado

Alisson defende árbitro de vídeo e treino fechado
Alisson já convive com o uso do árbitro de vídeo nos jogos do Campeonato Italiano. Foto: Pedro Martins/Mowa Press

O goleiro Alisson foi o primeiro jogador da seleção brasileira a falar com a imprensa após a chegada da delegação na Rússia. Ontem (12), o atleta defendeu a utilização do árbitro de vídeo durante a Copa do Mundo e ainda a realização de treinos fechados por parte da comissão técnica.

“O treino aberto é bom para retribuir o carinho do torcedor. Porém, para nossa concentração, é importante ter treinos fechados, pois o nível de concentração é maior. Então, para nós, é melhor”, disse o goleiro, logo depois de atividade aberta realizada em Sochi que contou com a presença de 4 mil torcedores.

O goleiro da Roma também afirmou que é a favor do árbitro em vídeo (VAR), que será utilizado pela primeira vez em um Mundial.

“Acredito que o VAR vem para somar. Tive a experiência do VAR no Campeonato Italiano e creio que vem para ser uma boa ajuda. A parada para o árbitro ver o vídeo incomoda, mas aumenta a chance de acerto e fica um jogo mais justo, sem erros”, comentou o camisa 1 do Brasil.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não quis arcar com os custos do VAR no Campeonato Brasileiro de 2018 e os deixou a critério dos clubes, que também não quiseram pagar pelo serviço.

Segundo a confederação, para implementar o sistema de análise de jogadas por meio de replays em todas as cidades da Série A, o custo é de R$ 20 milhões, divididos em R$ 1 milhão por clube.

O valor foi considerado alto pelos dirigentes dos times, que vetaram a implementação da tecnologia.

O goleiro Alisson já trabalha com o auxílio do VAR no Campeonato Italiano. O atleta defende a Roma.

ELOGIOS

Em Sochi, Alisson elogiou a cidade que será a sede da seleção durante a Copa.

“A primeira impressão é positiva. Temos tudo o que precisamos: almoço com vista para o mar, algo a mais que estamos tendo. O campo é muito bom para nos prepararmos da melhor maneira e contamos com o carinho do torcedor”, afirmou.

O Brasil viaja no dia 15 para Rostov-on-Don, onde estreia na Copa no dia 17, contra a Suíça.

Com invasão, ovada e torcida,
Brasil faz primeiro treino em Sochi

A seleção brasileira realizou seu primeiro treino em solo russo ontem (12), em Sochi. Com portões abertos ao público por determinação da Fifa, a atividade contou com a presença de 4 mil torcedores.

Enquanto os auxiliares de Tite comandavam o treino, torcedores gritaram o nome de Neymar. Uma pessoa invadiu o gramado, mas foi retirada pelos seguranças.

Os atletas ficaram cerca de uma hora e meia no campo, em atividades físicas e finalizações. Os goleiros também participaram, orientados pelo tetracampeão do mundo Taffarel.

No final do treino, os jogadores também deram a tradicional ovada e jogaram farinha em Philippe Coutinho, que completou 26 anos ontem, e em Fágner, que viveu seu 29º aniversário na segunda-feira.

Depois, os jogadores cumprimentaram a torcida presente no complexo esportivo, que pertence à Prefeitura de Sochi e fica ao lado do hotel onde está hospedada a dele­gação. Neymar arriscou se apro­xi­mar dos fãs, mas gerou princí­pio de tumulto.

‘Nunca estive tão dentro deste time’, afirma Daniel Alves sobre a seleção

Daniel Alves sofreu lesão em 8 de maio durante partida do PSG e ficou fora da lista de Tite para a Copa do Mundo na Rússia. Porém, campanha do banco Itaú “devolveu” o lateral à delegação brasileira.

“Ouvi o mundo todo dizer como era triste ficar fora da seleção, mas eu só conseguia pensar: como posso estar fora de alguma coisa que está dentro de mim? Eu nunca estive tão dentro desse time”, afirma o jogador na campanha.

Criado pela agência Africa, “Dentro da Seleção” traz o atleta do PSG como protagonista. Na peça, Dani conta um pouco de como lidou com a lesão e o corte.

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*