Copa do Brasil, Esportes

Santos perde do Luverdense, mas se classifica

Santos perde do Luverdense, mas se classifica
O Santos teve atuação apagada no Mato Grosso. Foto: Euclides Oltramari Jr./ Futura Press/Folhapress

O Santos perdeu por 2 a 1 para o Luverdense ontem (17), em Lucas do Rio Verde, mas conseguiu a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil.

A equipe santista havia vencido o jogo de ida por 5 a 1, na Vila Belmiro, e levou a ótima vantagem para o duelo de volta, no Mato Grosso, onde poderia perder por até três gols de diferença.

Com o placar elástico da ida, o técnico Jair Ventura optou por poupar quase todos os titulares. Só o goleiro Vanderlei e o volante Jean Mota, improvisado na lateral esquerda, fizeram parte dos 11 iniciais que entraram em campo.

Autor de três gols no jogo da Vila Belmiro, o camisa 10 santista, Gabriel, nem viajou para Lucas do Rio Verde.

O jogo começou tranquilo para o Santos, que abriu o placar logo aos 15 minutos. Daniel Guedes cruzou da esquerda e Paulinho mandou contra o próprio gol para abrir o placar a favor dos paulistas.

Paulinho conseguiu se redimir, de certa forma, ao cruzar na cabeça do atacante Paulo Renê no gol de empate do Luverdense, aos 31.

A virada dos donos da casa veio com apenas um minuto do segundo tempo, em linda cobrança de falta de Itaqui, que havia marcado justamente na bola parada o gol dos mato-grossenses nos 5 a 1 da Vila Belmiro.

A vantagem do Santos, porém, ainda era grande, forçando o Luverdense a repetir a goleada santista em São Paulo há uma semana, o que não se concretizou.

Os paulistas agora aguardam o sorteio para saber quem será seu adversário nas quartas de final da Copa do Brasil.

Apoio

O ex-jogador e atual comentarista da TV Globo Walter Casagrande Jr. ministrou ontem (17) palestra no Santos para conscientizar os jovens das categorias de base do clube sobre o perigo do uso de drogas.

Essa foi a primeira vez que Casagrande falou abertamente sobre o problema que o acompanha em um clube. O ex-jogador admite ser dependente químico e disse já ter usado cocaína e drogas injetáveis. O encontro durou pouco mais de uma hora e reuniu cerca de 250 atletas, além de pais de jogadores e funcionários.

O ex-atleta chegou ao evento acompanhado de um de seus três filhos. Pouco antes, a pedido do próprio clube, dirigiu-se ao CT Rei Pelé para uma conversa com o atacante Diogo Vitor, flagrado recentemente em exame antidoping por conta do uso de cocaína.

“O moleque (Diogo Vitor) está assustado. Caiu o chão dele, está com um monte de dúvidas. Eu, por exemplo, fui preso, não sabia o que fazer. Senti uma coisa boa nele. Está a fim de vencer”, disse.

Durante o encontro, Casagrande esteve com a assistente social do clube, Silvana Trevisan, mas pediu para se reunir em particular com o atleta.
Diogo foi afastado preventivamente das atividades como jogador profissional. Na segunda-feira, os profissionais do clube devem consolidar a estratégia para cuidar do problema. Uma das possibilidades é um maior apoio psiquiátrico específico, contando com mais profissionais.

O Santos estuda também espécie de internação do jogador nas dependências do clube. A ideia, com isso, seria fazer o acompanhamento contínuo e mais próximo do atleta, evitando possível quadro de depressão e envolvimento com más influências durante o afastamento dos gramados. Além disso, o clube considera que cuidaria melhor de sua alimentação e preparação física.

Durante seu discurso, Casagrande pediu para que o Santos não desista do jogador e citou como exemplo o cuidado que a TV Globo teve ao não rescindir seu contrato no ápice de seus problemas com cocaína e heroína, em 2007.

 

Deixe uma resposta