Economia, Notícias

Expectativa de nova alta nos juros dos EUA leva dólar ao maior nível desde abril de 2016

Incertezas geopolíticas, o embate comercial entre China e EUA e a possibilidade de aumento adicional nos juros americanos neste ano voltou a impactar com força o mercado ontem (15). O dólar comercial subiu 0,93%, para R$ 3,662, maior nível desde abril de 2016.

Entre os emergentes, a moeda americana se valorizou ante 23 das 24 principais divisas. A única que conseguiu subir foi o peso argentino.

A reação não ficou restrita aos emergentes: entre as 31 principais moedas globais, o d

Expectativa de nova alta nos juros dos EUA leva dólar ao maior nível desde abril de 2016
Dólar subiu ante as 31 principais moedas globais. Foto: Arquivo

ólar subiu ante 30, em uma cesta que inclui euro, iene e franco-suíço, consideradas se­guras pelos investidores.

A forte valorização da moeda americana ocorreu em resposta a dados fortes de vendas no varejo em abril nos Estados Unidos, confirmando que a recuperação do país continuou no segundo trimestre.

Além disso, os dados voltaram a gerar preocupações com pressões inflacionárias e reforçaram a percepção de que haveria nova alta – a quarta – de juros nos EUA neste ano.

No Brasil, a maior atuação do Banco Central no câmbio não tem sido suficiente para suavizar a alta do dólar.

Ontem, o Banco Central vendeu 5 mil novos contratos de swap cambial tradicionais (equivalentes à venda de dólares no mercado futuro). Também vendeu a oferta de até 4.225 swaps para rolagem do vencimento de junho.

Até agora, o BC já rolou US$ 3,537 bilhões dos US$ 5,65 bilhões que vencem no próximo mês.

A Bolsa teve leve queda de 0,12%, para 85.130 pontos, amparada pelas ações da Petrobras e da Vale, que fecharam em alta.

Deixe uma resposta