Brasileirão, Esportes

Copa do Mundo quebra o Brasileiro em três partes

Copa do Mundo quebra o Brasileiro em três partes
Corinthians foi campeão em 2017 após inédita arrancada no primeiro turno. Foto: Divulgação/CBF

Por causa da Copa do Mundo da Rússia, o Campeonato Brasileiro de 2018, que começa hoje (14), vai ter três fases distintas.
As seis primeiras rodadas vão ser disputadas pelos times, em tese, completos.

No final de maio, a situação muda para quem tiver atletas convocados para o Mundial. Por determinação da Fifa, os times precisam liberar os jogadores para a preparação de suas seleções até 20 de maio.
A CBF, porém, decidiu interromper o Nacional só em 13 de junho, um dia antes do início da Copa. Times da Série A poderão atuar desfalcados em seis partidas no período.

É possível que, no máximo, 11 jogadores do futebol brasileiro estejam no Mundial. Porém, times como Corinthians, Grêmio e São Paulo podem perder mais de um atleta.

Segundo técnicos e dirigentes, a fase que antecede o Mundial será estratégica.

“No Brasileiro, muitas coisas se decidem no início. Tenho certeza de que quem começar forte e fizer uma boa intertemporada vai continuar bem na segunda parte”, afirma Roger Machado, treinador do Palmeiras.
Para o Grêmio – que, em 2017, priorizou e conquistou a Libertadores –, a fase pré-Copa também é crucial.

“Temos de somar o maior número de pontos antes da Copa e ficar entre os quatro primeiros. Depois, se precisar dar uma arrancada, precisaremos ter foco nisso. Não pode se desgarrar do grupo da frente porque fica difícil buscar”, disse André Zanotta, executivo do clube gaúcho.

As 26 rodadas restantes do Brasileiro (68%) vão ser realizadas depois do Mundial.

A final da Copa será em 15 de julho, um domingo. Na quarta-feira seguinte, dia 18, já começa a ser disputada a 13ª rodada do Nacional.

Todos os atletas que atuam no futebol brasileiro e podem ser convocados são sul-americanos. Uma eliminação precoce de alguma seleção possibilitaria o retorno antecipado dos jogadores para o período de preparação antes da última etapa do Brasileiro.

Nem todos os clubes decidiram como vão aproveitar a parada do Brasileiro. O mais provável é que os jogadores tenham férias nos primeiros dias de paralisação.

O Santos, por exemplo, decidiu dar folga aos jogadores por 10 dias. Além disso, a diretoria do clube negocia alguns amistosos no México.
Corinthians, Palmeiras e São Paulo ainda não definiram a programação.

Copas

Assim como em 2017, primeiro ano em que as Copas (do Brasil, Libertadores e Sul-Americana) foram espalhadas durante o ano, haverá seis rodadas do Brasileiro no meio de semana durante o segundo semestre, o que não significa alívio no calendário.

Os clubes que avançarem nessas competições vão ter jogos na quarta e no domingo.

“Este é um dos anos mais difíceis por causa da Copa”, afirmou Alexandre Gallo, diretor de futebol do Atlético-MG.

Pela primeira vez, lembra o dirigente, Libertadores, Sul-Americana e Copa do Brasil estão mais longas em um ano que também terá a Copa.
Além da questão técnica, há a financeira. A Copa do Brasil vai dar R$ 50 milhões ao campeão é o torneio com maior premiação.

Deixe uma resposta