Diadema, Política-ABC, Sua região

Presidente da Câmara aciona MP sobre irregularidades em pátio de veículos em Diadema

Marcos Michels aciona MP sobre irregularidades em pátio de veículos
Temos um território pequeno e os valores cobrados pelo guincho são abusivos. Fotos: Divulgação

O presidente da Câmara de Diadema, Marcos Michels (PSB), protocolou na última sexta-feira (9) requerimento solicitando ao Ministério Público que instale inquérito para apurar irregularidades no pátio municipal de veículos. O documento enviado pelo parlamentar cita os altos preços cobrados pelas diárias e pelo serviço de guincho de carros, motos e utilitários apreendidos e o não cumprimento da lei municipal 3322/2013, que prevê o parcelamento de multas de trânsito e taxas advindas de apreensão dos veículos. O Diá­rio Regional relatou as mesmas irregularidades em matéria publicada no último sábado (10).

“Expliquei para a promotora que tem havido muitas reclamações de moradores da cidade. Temos um território pequeno e os valores cobrados pelo guincho são abusivos. Para tirar o veículo de dentro do pátio e colocar na rua é cobrada mais uma taxa. Não tem justificativa para esse tipo de coisa”, citou o presidente do Legislativo diademense.

“Agora vamos anexar a matéria, que cita o caso de motoristas e reforça a necessidade de averiguar os procedimentos”, completou.
Marcos Michels lembrou que o pedido para o Ministério Público pode não ser aceito, mas que acredita que será dado encaminhamento ao inquérito. “A empresa que é responsável pela operação do pátio tem de explicar porque não vem cumprindo a lei, com urgência. A prefeitura também tem que fiscalizar a prestação de serviço”, pontuou.

Equipamento

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Diadema informou, por meio de nota, que “que já está consertado o equipamento que permite pagar, parceladamente, as taxas do pátio de veículos apreendidos”. A administração não respondeu questionamento sobre o parcelamento das multas até o fechamento da edição. No entanto, em contato telefônico feito com uma atendente do pátio na última quinta-feira (8), a funcionária foi taxativa ao afirmar que os débitos só poderiam ser pagos a vista, sem mencionar qualquer impedimento temporário. Para motos, o valor da diária é de R$ 55,65 e o guincho R$ 281,96. Porém, se o motorista tiver um carro ou outro veículo apreendido, os valores são maiores: a diária é de R$ 74,20 e o guincho R$ 482,30.

Os vereadores Salek Aparecido Almeida (DEM), Revelino Teixeira de Almeida, o Pretinho do Água Santa (DEM) e Cicero Antônio da Silva, o Cicinho (PRB), estiveram no pátio de veículos na última sexta-feira (10) e também atestaram as irregularidades. “Vamos assinar junto com o Marcos o pedido ao Ministério Público. A informação que passaram para a gente é que esta semana essa situação seria resolvida e que haveria no local de atendimento uma placa falando sobre as condições de pagamento. Agora temos de aguardar”, concluiu.

A reportagem não conseguiu localizar nenhum contato da empresa Octágono Serviços, responsável pela operação do pátio. A mesma empresa operou um pátio de veículos em São Bernardo, entre 2007 e 2017. A atuação em São Bernardo também foi alvo de investigação do Ministério Público.

2 Comentarios

  1. Andreia Cangane Alves

    Realmente um absurdo o q acontece nesse pátio, valores exorbitantes, mas o início da história começa no poupatempo de Diadema onde primeiro o cidadão tem q solicitar liberação no poupatempo, juntar uma série de documentos onde apenas o documento de rodagem do veículo nao serve como em outros municípios, as informações dadas nao sao suficientes, pois não somos bem orientados no Detran e quando conseguimos chegar ao pátio Municipal pode ocorrer de vc pagar o guincho, a estadia e sair de lá sem o veículo pois ele está em outro lugar q ninguém sabe ou melhor, não quer informar e vc ter que esperar 5 dias para ter seu veículo. Um lugar sem nenhuma organização onde somos atendidos apenas por um vidro separando onde vc não tem contato nem visualiza nenhum funcionário, não há ninguém do lado de fora para fazer uma triagem, péssimo atendimento, uma falta de respeito com o cidadão, onde querem inclusive q vc assine a vistoria do seu veículo antes de faze -lo, chega ser ridículo!!!

  2. Quem assinou o contrato com esta empresa foi a prefeitura portanto as reclamacoes devem ser direcionadas ao Sr. Prefeito

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*