Diadema, Política-ABC, Sua região

Presidente da Câmara aciona MP sobre irregularidades em pátio de veículos em Diadema

Marcos Michels aciona MP sobre irregularidades em pátio de veículos
Temos um território pequeno e os valores cobrados pelo guincho são abusivos. Fotos: Divulgação

O presidente da Câmara de Diadema, Marcos Michels (PSB), protocolou na última sexta-feira (9) requerimento solicitando ao Ministério Público que instale inquérito para apurar irregularidades no pátio municipal de veículos. O documento enviado pelo parlamentar cita os altos preços cobrados pelas diárias e pelo serviço de guincho de carros, motos e utilitários apreendidos e o não cumprimento da lei municipal 3322/2013, que prevê o parcelamento de multas de trânsito e taxas advindas de apreensão dos veículos. O Diá­rio Regional relatou as mesmas irregularidades em matéria publicada no último sábado (10).

“Expliquei para a promotora que tem havido muitas reclamações de moradores da cidade. Temos um território pequeno e os valores cobrados pelo guincho são abusivos. Para tirar o veículo de dentro do pátio e colocar na rua é cobrada mais uma taxa. Não tem justificativa para esse tipo de coisa”, citou o presidente do Legislativo diademense.

“Agora vamos anexar a matéria, que cita o caso de motoristas e reforça a necessidade de averiguar os procedimentos”, completou.
Marcos Michels lembrou que o pedido para o Ministério Público pode não ser aceito, mas que acredita que será dado encaminhamento ao inquérito. “A empresa que é responsável pela operação do pátio tem de explicar porque não vem cumprindo a lei, com urgência. A prefeitura também tem que fiscalizar a prestação de serviço”, pontuou.

Equipamento

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Diadema informou, por meio de nota, que “que já está consertado o equipamento que permite pagar, parceladamente, as taxas do pátio de veículos apreendidos”. A administração não respondeu questionamento sobre o parcelamento das multas até o fechamento da edição. No entanto, em contato telefônico feito com uma atendente do pátio na última quinta-feira (8), a funcionária foi taxativa ao afirmar que os débitos só poderiam ser pagos a vista, sem mencionar qualquer impedimento temporário. Para motos, o valor da diária é de R$ 55,65 e o guincho R$ 281,96. Porém, se o motorista tiver um carro ou outro veículo apreendido, os valores são maiores: a diária é de R$ 74,20 e o guincho R$ 482,30.

Os vereadores Salek Aparecido Almeida (DEM), Revelino Teixeira de Almeida, o Pretinho do Água Santa (DEM) e Cicero Antônio da Silva, o Cicinho (PRB), estiveram no pátio de veículos na última sexta-feira (10) e também atestaram as irregularidades. “Vamos assinar junto com o Marcos o pedido ao Ministério Público. A informação que passaram para a gente é que esta semana essa situação seria resolvida e que haveria no local de atendimento uma placa falando sobre as condições de pagamento. Agora temos de aguardar”, concluiu.

A reportagem não conseguiu localizar nenhum contato da empresa Octágono Serviços, responsável pela operação do pátio. A mesma empresa operou um pátio de veículos em São Bernardo, entre 2007 e 2017. A atuação em São Bernardo também foi alvo de investigação do Ministério Público.

Um comentario

  1. Quem assinou o contrato com esta empresa foi a prefeitura portanto as reclamacoes devem ser direcionadas ao Sr. Prefeito

Deixe uma resposta